Ocorreu um erro neste gadget

Ola´! Que bom que passou por aqui, seja bem vindo! ! Espero que goste e volte sempre!!!!

"O Segredo da vitória, em todos os setores da vida, permanece na arte de aprender,imaginar,esperar e fazer mais um pouco."
( Chico Xavier - ditado por André Luiz )

terça-feira, 23 de novembro de 2010

AROMATERAPIA


Aromaterapia é um termo criado pelo quimico francês René Maurice Gattefossé nos anos vinte para descrever a prática de usar oléos de essências de plantas, flores, raizes, sementes, etc., em curas. O termo é enganador pois os aromas dos óleos, naturais ou sintéticos, não são em si terapeuticos. É a "essência" do óleo, i.e., as suas propriedades quimicas, que lhe dá o possivel valor terapeutico que o óleo possa ter. Mais ainda, só em certos casos da aromaterapia são usados vapores. Na maior parte dos casos, o óleo é espalhado na pele ou bebido em chá ou noutro liquido. E alguns aromaterapistas consideram cozinhar com ervas um tipo de aromaterapia. Aromas são usados para identificar os óleos, para determinar adulteração, mas não para fazer uma cura.

O poder curativo dos óleos é a principal atração da aromaterapia. É tambem a questão principal para os cépticos. Que evidências há de todas as afirmações feitas pelos aromaterapistas quanto às propriedades curativas dos óleos? Muito pouco, receio. A maior parte do suporte é na forma de episódios como este:

No avião a caminho da India [da Europa] há alguns anos, o meu indicador começou a doer violentamente. Um espinho de rosa que se tinha cravado há dois dias. Estava a ficar infectado. Imediatamente apliquei óleo da árvore do chá não diluido sobre o dedo. Quando cheguei a Bangalore, o inchaço tinha quase desaparecido e a dôr parara. (Daniele Ryman, Aromatherapy)

Este tipo de raciocinio post hoc abunda na literatura de cuidados de saude alternativos. O que seria mais convincente eram estudos controlados.

Quando são feitas referências a outros aromaterapistas, são geralmente do tipo:

Marguerite Maury prescreveu rosas para a frigidez, dando-lhe propriedades afrodisiacas. Tambem considerou a rosa um grande tónico para as mulheres que sofriam de depressão.(Daniele Ryman, Aromatherapy, p, 205)

Tais testemunhos nunca são encarados com cepticismo ou mesmo curiosidade quanto às provas que existem. São apenas passados como artigos de fé.

O unico tipo de investigação em que os aromaterapistas parecem interessados é em lerem o que os outros aromaterapistas disseram ou acreditaram sobre plantas e óleos. Os praticantes e vendedores de produtos aromaterapeuticos parecem particularmente desinteressados em testes às suas afirmações, muitas das quais são empiricas e podiam ser facilmente testadas. Claro que, há muitos aromaterapistas que fazem afirnações intestáveis, como que certos óleos equilibram o chakra, restabelecem a harmonia do seu fluir de energia, ou contribuem para o crescimento espiritual. Por exemplo, Val Lariviere, auto-proclamado aromaterapeuta, afirma que

Na sua base, a pratica de aromaterapia é o uso de óleos essenciais para restabelecer ou elevar a saude mental, emocional, fisica ou espiritual. É sobre o equilibrio so mesmo modo que a doença é sobre desiquilibrio. É o regresso ao centro, a essência da vida.

Isto é intestável. São parte da mitologia da Nova Era e não podem engendrar nenhum debate significativo. Quando aromaterapeutas entram em debates profissionais sobre matérias empiricas é geralmente sobre questões como se os óleos naturais são superiores aos sintéticos, apesar de mesmo aqui ser inutil procurar referência a estudos científicos sobre a questão. O modo como a aromaterapeuta Daniele Ryman, uma defensora dos óleos naturais, trata a questão da "lavanda" é tipica.

No seu livro, Aromatherapy, dá-nos alguma informação botânica e histórica sobre a planta, incluindo uma afirmação Matthiole, um botânico do século XVI, de que a lavanda é uma panaceia que pode curar epilepsia, apoplexia e problemas mentais. Diz-nos que a lavanda é "o óleo mais associado a queimaduras e cura da pele." Diz que é "muito efectiva no tratamento da sistite e vaginite." Mais, como chá, lavanda "é tambem bom como tónico matinal para convalescentes, como digestivo após refeições, para condições reumáticas, e ao primeiro sintoma de gripe" Para prevenir varizes, Ryman aconselha que "massage as pernas com um óleo constituido de 3 gotas de óleo de cipreste, 2 gotas cada de lavanda e óleo de limão, e 1 onça de óleo de soja." (p. 143).

Em lado nenhum dá qualquer indicação que alguem, algures, tenha feito qualquer estudo com lavanda para verificar as afirmações.

É verdade que expressões como "muito efectivo" e "é bom" não são muito precisas, mas dizem algo, ao contrário de "ajuda" (que é o que ela diz que a lavanda no banho faz à celulite).

E "mais associado" com queimaduras não diz se fará algum bem ou não. Apesar de tudo, penso que estas afirmações podem ser precisadas de modo a poderem ser testadas, embora duvide que Ryman ou outro aromaterapista tem algum interesse nesses testes.

Por alguma razão, Ryman não fala do uso da lavanda para reduzir o stress no seu capitulo sobre lavanda. Contudo, em "Insonia" diz que a "lavanda é um gentil narcótico, recomendado para tensão mental e fisica." Foi feito um estudo, não mencionado por Ryman, que comparou os efeitos em doentes de cuidados intensivos de aromaterapia usando lavanda, terapia de massagem e descanso. O estudo concluiu que o descanso era o melhor.

Não rejeito a aromaterapia. Quando tenho o nariz tapado uso Vicks VapoRub, uma mistura de cânfora, mentol e óleo de eucalipto. Pode-se dizer que sou um aromaterapista praticante. Mas, quando vejo o que aqueles que se auto-intitulam aromaterapistas afirmam, tenho de concluir que principalmente estamos perante uma terapia pseudocientifica de medicina alternativa. è uma mistura de folclore, testemunhos, espiritualismo Nova Era e fantasias. O que lhe falta é um cheiro de senso comum.

Por exemplo, um batalhão de aromaterapistas homeopáticos segue a chamada "terapia de flores de Bach," desenviolvida nos anos 1930 pelo fisico britanico Edward Bach (1886-1936). Bach afirmava ter psiquica ou intuitivamente descoberto os efeitos curativos de 38 flores selvagens. As suas "descobertas" foram atingidas por "inspiração."

Por exemplo, "...enquanto continuava o seu trabalho, a sua intuição tornou-se tão sensitiva que, segirando uma flor ou provando uma pétala, podia imediatamente quais seriam os seus efeitos curativos." [Who is Dr. Edward Bach?] Afirmava que essas flores tinham uma alma ou energia com afinidades à alma humana. A energia espiritual das flores é transferivel para água. Os devotos bebem uma mistura homeopática de essência da flor, água mineral e brandy de modo a pôr a alma da flor em harmonia com a energia da sua alma.

De acordo com San Felipe y Santiago de Montevideo, Uruguay, os remédios de flores "funcionam." Bach pensou que a doença era o resultado de "uma contradição entre os propósitos da alma e da personalidade." Esta guerra interna leva a disposições negativas e bloqueios de energia, que provocam uma falta de "harmonia" que leva a doenças fisicas. "Cada uma das 38 flores do sistema de Bach é usada para equilibrar dores emocionais especificas ou, em estados avançados de desiquilibrio, para refazer os sintomas fisicos." (correspondencia pessoal) Não sei o que significa dizer que a terapia "funciona", mas não vejo como se possa testar isto visto serem afirmações metafisicas.

O Dr. Bach parece modesto quando comparado ao trabelho de outros que seguiram as suas pétalas. Na California foi descoberto que as modestas margaridas são boas para "aumentar a percepção das relações karmicas para lá do limite." E outros para "a percepção dos sonhos e controle consciente da própria vida psiquica."

Não devemos esquecer que a aromaterapia é tambem usada para a beleza, mas deixo esse tópico a outros que queiram examinar o papel do efeito placebo nos cuidados de saude e cosmética da Nova Era.

Fonte: skepdic.com

O poder terapêutico das

essências aromáticas das plantas.

A Aromaterapia consiste em tratar as doenças com a ajuda de óleos extremamente concentrados extraídos dos vegetais. Esses extratos chamados essências ou óleos essenciais contêm as substâncias que dão perfume às plantas e, por isso, seu odor é a característica principal.

Os óleos essenciais são produzidos por minúsculas glândulas presentes nas pétalas, no caule, na casca e na madeira de numerosas plantas e árvores. Se, na natureza essas glândulas liberam os aromas das plantas de forma progressiva, quando aquecidas ou trituradas, elas explodem e liberam os odores com uma potência muito maior.

Para extrair o óleo essencial puro, recorre-se a um processo de destilação no vapor d’água. Se a essência é dissolvida no álcool ou em outro solvente, denomina-se essência absoluta. São menos puras que os óleos, porém conservam propriedades curativas interessantes.

Os usos dos óleos essenciais são múltiplos, mas eles são mais utilizados na unção da pele (massagem), podendo também ser inalados ou colocados na água de banho ou em compressas. Raramente são ingeridos. Certamente são mais eficazes quando inalados, pois provocam uma ação imediata no cérebro.

Não se deve pensar que a Aromaterapia não apresenta contra-indicações. Devem ser utilizados com precaução, pois podem causar irritação e alergia na pele.

Os aromaterapeutas utilizam cerca de 30 plantas e flores para tratar a maior parte dos problemas.

Os óleos essenciais são divididos em três categorias: os que tonificam o organismo e favorecem o bom humor; os que estimulam e regulam as principais funções do corpo; e os que têm um efeito calmante sobre o corpo e o espírito.

Alguns exemplos:

Óleo de Camomila – refrescante. Indicado para dores de cabeça e depressão;

Óleo de Cânfora – refrescante e estimulante. Indicado em resfriados, reumatismos, acne, insônia;

Óleo de Cedro – sedativo. Usado para angústia, bronquite e tosse;

Óleo de Limão – refrescante e estimulante. Para problemas circulatórios, hipertensão e acne;

Óleo de Eucalipto – libera a cabeça. Indicado para edemas e dores musculares;

Óleo de Gerânio – refrescante e antiespasmódico. Para problemas urinários e infecções virais;

Óleo de Jasmim – relaxante e calmante. Serve para tratar apatia e pele seca;

Óleo de Manjerona – fortificante. Indicado em enxaquecas, cólicas e equimoses;

Óleo de Patchouli – relaxante. Indicado na depressão e pele seca.

Óleo de Pimenta Cinza – estimulante. Usado em problemas digestivos, resfriados e diarréia;

Os óleos essenciais possuem propriedades anti-sépticas reconhecidas, como as da Lavanda e do Gerânio, que são eficazes contra infecções causadas por bactérias, vírus e fungos. São também apreciados pelas propriedades desintoxicantes do limão, alho, eucalipto e pelos efeitos calmantes junta à sensação de bem estar e harmonia que parecem produzir um efeito preventivo sobre as doenças.

Fonte: www.orientacoesmedicas.com.br

Aromaterapia é a arte e a ciência de usar óleos de plantas em tratamentos. Aromaterapia é uma das técnicas mais antigas da história de práticas de cura. Os óleos essências de Aromaterapia são óleos extraídos de plantas da qual tem sido usado por milhares de anos antes da técnica de destilação de óleos ter sido descoberto.

Os óleos essenciais exercem uma influência sutil na mente e no corpo. Através da Aromaterapia, a cura pode ser feita de uma maneira gentil e natural. Uma qualidade importante dos óleos essenciais é a grande variedade de maneiras em que podem ser usados. Podem ser usados em massagens, já que é reconhecido como uma das formas mais importante de tratamento, também podendo ser usados em banhos. A água em si tem muitas propriedades terapêuticas, e quando combinado com os óleos essenciais, os óleos realçam o seu efeito. Também, podem ser usados como compressas, tanto quente como frio em circunstâncias diferentes. Os óleos podem ser misturados em cremes, loções para o corpo ou mesmo algumas gotas em seu travesseiro para ajudar a ter uma boa noite de sono.

Os óleos essenciais são absorvidos rapidamente através da pele. Mesmo se as essências forem usadas em cremes, loções para o corpo, banhos, compressas ou em massagens, uma boa quantidade da essência é inalada. O aroma sozinho tem um efeito sutil e real na mente e no corpo. É preciso ter cuidado quando usando os óleos essenciais. Quando são usados de maneira correta, são seguros. Alguns óleos são perigosos de se usar e devem ser tratados com muito cuidado.

Use uma quantidade pequena de qualquer óleo em qualquer tipo de tratamento. Para aplicar massagens, dilua 3% do óleo essencial escolhido em óleo vegetal. Por exemplo, use 3 gotas de óleo essencial para cada colher de chá de óleo vegetal. Para banhos, muito cuidado deve ser tomado, já que os óleos tendem à flutuar em vez de serem diluídos. Os óleos podem irritar a pele quando são usados em quantidades excessivas, dependendo do tipo de pele. A quantidade recomendável para ser usado em banhos é de somente 2 à 3 gotas. Óleos derivados de plantas picantes como a de Clove e Nutmeg, deverá ser evitado de serem misturados juntos. Quando preparando banhos para crianças ou bebês, não excidir mais de 3 gotas de óleo essencial. Lembre-se sempre de diluir qualquer tipo de óleo antes de serem usados em banhos. Para inalações, 1 gota de óleo essencial pode ser suficiente, e 3 gotas podem ser usado no máximo. Antes de preparar uma inalação, sempre experimente uma gota de óleo essencial primeiro antes de adicionar mais.

Óleos Essenciais

ACNE

Os óleos essenciais podem ser usados em tratamento de pele, especialmente para ajudar a reduzir a quantidade de sebo produzido na superfície da pele. Também podem ser usados em massagens para estimular a circulação e ajuda a eliminar toxinas do corpo. Os seguintes óleos podem ser usados: Lavender e Tea-tree, ambos tem ação anti-bacterial. Bergamot possui propriedades adstringentes e anti-depressante. Geranium pode ser usado para balancear a secreção de sebo.

PELE MATURA (SINAIS DE ENVELHECIMENTO)

Óleos essenciais podem ajudar a reduzir sinais de velhice. Podem ser usados em cremes e em massagens. Ajuda a minimizara maioria dos problemas de envelhecimento da pele. Os seguintes óleos podem ser usados: Neroli e Lavender são os óleos mais usados e mais sutis para pele matura. Para problema de pele oleosa, massageie a pele com os óleos Geranium, Jasmine, Neroli ou Rose. Esses óleos ajudarão a restaurar o balanço natural da pele.

SPRAYS

Uma das maneiras mais simples de introduzir óleos essenciais no ar. Simplesmente misture um ou mais óleos essenciais com água e use como spray. Os óleos essenciais são melhores dissolvidos em álcool. Essa mistura irá funcionar somente por um período curto. Lembre-se de sacudir bem a mistura antes de usar. Os seguintes óleos podem ser usados: Tea-tree, Bergamot, Eucalyptus e Lavender. Use 20 gotas de óleo essencial para cada 200ml de água.

ALERGIA

Os seguintes óleos essenciais podem ser usados: Chamomile, Lavender e Melissa são os mais comuns e usados em alergias gerais. Podem ser usados em banhos, inalações, compressas ou em cremes para o corpo. Para aliviar o estresse, os óleos essenciais mais usados são: Bergamot, Neroli, Rose, Jasmine, Sandalwood e Ylang Ylang.

ANOREXIA

O melhor método para tratar de anorexia é através de massagens. Os seguintes óleos essenciais podem ser usados: Lavender, Chamomile, Neroli, Ylang Ylang e Clary Sage. Esses óleos possuem propriedades calmantes e anti-depressante. O óleo Bergamot pode ser usado para ajudar a regularizar perda de apetite.

ANSIEDADE

Qualquer um dos óleos mencionados a seguir possuem propriedades sedativa que podem ajudar nesse caso. Escolha qualquer um dos seguintes óleos: Bergamot, Chamomile, Cedarwood, Clary Sage, Cypress, Geranium, Jasmine, Juniper, Lavender, Marjoram, Melissa, Neroli, Rose e Ylang Ylang. Esses óleos ajudam particularmente se forem usados em massagens ou em banhos.

APETITE

Se houver diminuição ou perca de apetite, alguns dos óleos essenciais podem ajudar a estimular o problema. Os seguintes óleos essenciais podem ser usados: Chamomile, Cardamom e Bergamot. Use esses óleos em massagens e banhos.

ARTRITE

Artrite pode causar vários problemas como; ácido úrico pode ser depositado entre as juntas, criando tipo de cristais causando inflamação, dor e perca de flexibilidade. Alguns óleos essenciais podem ser usados para ajudar a combater esses problemas. Os seguintes óleos podem ser usados: Cypress, Juniper e Lemon são óleos poderosos pelas suas propriedades desentoxificantes. Podem ser usados em banhos e massagens para ajudar o corpo a se livrar de toxinas.

ASMA

Em casos de estresse e ansiedade, use os seguintes óleos essenciais: Bergamot, Chamomile, Lavender, Neroli e Rose. Todos esses óleos mencionados são anti-depressantes. Os óleos Bergamot e Lavender são ótimos para problemas no peito.

DORES NAS COSTAS

A melhor maneira de se tratar dores nas costas e a mais eficaz é através de massagens. Use os seguintes óleos essenciais: Lavender, Marjoram e Rosemary para reduzir a dor, tensão e para tratar dores musculares. Os óleos Black Pepper ou Ginger pode ser usado onde houver dor aguda.

SANGRAMENTO

Vários óleos essenciais podem ser usados para parar sangramento. Use qualquer um desses óleos: Lemon, Geranium e Rose. Dilua algumas gotas de óleo Lemon e use para tratar de qualquer tipo de corte. Não use o óleo Lemon sem dilui-lo primeiro, já que por causa de suas propriedades fortes, poderá queimar a pele.

BOLHAS

Adicione algumas gotas de óleo Lavender em um pedaço de algodão e cubra a bolha. Não cubra a bolha com esparadrapo ou band-aid. Isso evitará que a pele respire propriamente.

BRONQUITE

Os seguintes óleos essenciais podem ser usados quando os sintomas ainda estiverem aparecendo. Faça inalações com qualquer um desses óleos: Bergamot, Eucalyptus, Lavender ou Sandalwood, especialmente se houver uma tosse seca e dolorosa. Os óleos essenciais mencionados oferecem grande alívio para qualquer sintoma que estiver relacionado com bronquite. Use os seguintes óleos para casos mais extremos e que estejam em estado mais grave: Basil, Benzoin, Bergamot, Marjoram, Sandalwood ou Thyme. Esses óleos ajudam a limpar os pulmões e a prevenir maiores complicações.

HEMATOMAS

Alguns óleos essenciais podem ser usados para reduzir hematomas. Use qualquer um desses óleos: Fennel, Hyssop ou Lavender. Pode ser usado em compressas fria. Outro óleo que pode ser usado para reduzir dor é o Lavender. Em caso de hematomas severas use Black Pepper, Chamomile ou Lavender.

QUEIMADURA

Um dos óleos mais conhecidos para tratamentos em queimaduras e um dos mais eficazes é o óleo Lavender. O óleo Lavender é anti-séptico e possui propriedades analgésicos. Outro óleo bastante eficaz é o Tea-tree. Para queimaduras mais graves, use o óleo Lavender. Coloque algumas gotas em um gaze estéril e aplique diretamente na queimadura.

CATARRO

Para aliviar congestões imediatamente, use os seguintes óleos essenciais: Lavender, Eucalyptus, Peppermint, Rosemary, Thyme e Tea-tree. Qualquer um desses óleos podem ajudar a combater infecções. O melhor método para se livrar de catarro é através de inalação.

CALVÍCIE

Faça massagem no couro cabeludo para ajudar a aumentar a circulação. Os seguintes óleos essenciais podem ser usados para ajudar a combater esse problema. Rosemary, Lavender e Thyme. Esses óleos possuem propriedades que estimulam o crescimento de cabelo.

CATAPORA

Se uma criança estiver com catapora e se for velha o suficiente (4 anos de idade), faça banhos usando os seguintes óleos essenciais: 2 gotas de óleo Tea-tree com 2 gotas de óleo Chamomile para reduzir coceira. Ou tente misturar 1 gota de cada um desses óleos: Bergamot, Eucalyptus, Chamomile e Lavender. Para adultos, use os seguintes óleos: 3 gotas de óleo Ti-tree com 1 gota de cada um cada um desses óleos; Bergamot, Chamomile e Lavender. Faça banhos à cada 4 horas para melhores resultados, a menos que o paciente esteja sentindo fraqueza.

CIRCULAÇÃO

Para estimular a circulação no local, faça massagens com qualquer um desses óleos: Black Pepper, Juniper, Marjoram ou Rosemary. Para problemas de vermelhidão, faça massagens com os óleos Chamomile e Cypress.

RESFRIADO

Os seguintes óleos essenciais são recomendados para combater resfriados: Lavender, Eucalyptus, Tea-tree, Peppermint, Rosemary e Pine. Pode ser usado através de inalações, especialmente se houver infecção na garganta. Outro óleo que pode ser usado em banhos e ajudar a reduzir arrepios e dores é o Marjoram. Também pode ajudar em dores de cabeça que são associados com o resfriado.

PRISÃO DE VENTRE

Vários óleos essenciais podem ser usados para ajudar com problemas de prisão de ventre como: Marjoram e Rosemary. Esses dois óleos podem ser usados juntos. Faça massagens no abdômen no sentido horário.

TOSSE

Para combater infecções, o melhor óleo essencial que possui propriedades anti-bacteriais é o Thyme. Outros óleos também podem ser usados para combater tosses como o Benzoin, Eucalyptus, Lavender, Marjoram e Sandalwood. Massageie a garganta e o peito com qualquer um desses óleos mencionados acima.

RACHADURAS NA PELE

Podem ser tratados com os óleos Benzoin, Lavender e Myrrh. Se a rachadura estiver úmida, use o Myrrh. O Myrrh é o melhor óleo nesse caso. O Myrrh também pode ser misturado com o Benzoin e o Lavender para melhores resultados.

CISTITES

Os seguintes óleos essenciais podem ser usados: Bergamot, Chamomile, Eucalyptus, Garlic, Lavender, Sandalwood e Tea-tree. Os óleos Bergamot e Tea-tree podem ser usados em banhos. O óleo Chamomile pode ser usado também para aliviar dor e irritação. Os óleos Bergamot e Lavender ou Chamomile podem ser usados em massagens.

DEPRESSÃO

Se a depressão estiver impedindo repouso, causando irritação ou incapacidade de dormir, use os seguintes óleos essenciais: Chamomile, Clary Sage, Lavender, Sandalwood e Ylang Ylang. Para ajudar a levantar os espíritos e melhorar o humor use os óleos Geranium, Melissa e Rose. Podem tanto serem usados em massagens quanto inalações.

DIARRÉIA

Os seguintes óleos essenciais podem ser usados para aliviar os sintomas relacionados à diarréia: Chamomile, Cypress, Eucalyptus, Lavender, Neroli e Peppermint. Esses óleos são os mais eficazes. Para aliviar dores, use os seguintes óleos: Benzoin, Ginger ou Black Pepper. Faça massagens suaves sobre o abdômen, isso ajudará a aliviar a sensação de aperto.

INFECÇÃO DE ORELHA

Faça compressas quentes com o óleo Chamomile para acalmar a dor e para reduzir infecções que estão sendo desenvolvidas. Faça massagens suaves em volta da orelha.

ECZEMA

Os óleos: Chamomile, Lavender, Melissa e Neroli podem ser usados em massagens e em banhos. Todos esses óleos mencionados podem ajudar a reduzir níveis de estresse.

TONTURA

Vários óleos essenciais podem ajudar em problemas de tontura, desmaio e em estado de choque. Use os seguintes óleos: Peppermint e Neroli. Experimente também os óleos Lavender e Rosemary. Nesse caso, simplesmente segure o vidro de óleo essencial perto do nariz do paciente ou coloque uma gota de um desses óleos no pulso do paciente ou em um lenço e ponha perto do paciente para inalar.

FADIGA

Qualquer um desses óleos essenciais pode ser usado para ajudar o corpo a se recuperar de fadiga. Use os óleos: Basil, Geranium, Nutmeg, Rosemary, Thyme, Marjoram ou Pine. Também, uma mistura de três óleos de sua escolha pode ser usado para o tratamento. Esses óleos ajudarão a restaurar e tonificar o corpo, limpar a mente e dar mais energia. Podem ser usados em massagens ou em banhos.

FEBRE

Use os seguintes óleos essenciais: Basil, Chamomile, Cypress, Juniper, Lavender, Peppermint, Rosemary e o Tea-tree. Esses óleos ajudarão o corpo a suar se for preciso. Para abaixar a temperatura, use os óleos Bergamot, Eucalyptus, Lavender e Peppermint. Esses óleos devem ser usados em quantidades justas. Adicione algumas gotas de qualquer um dos óleos mencionados acima em uma bacia com água morna, mas não quente.

FRIGIDEZ

Óleos essenciais luxuosos podem ser usados como o Rose e o Jasmine, que ajudará a aumentar a confidência. Use o óleo Neroli para acalmar a ansiedade que está presente e o óleo Ylang Ylang para ajudar a relaxar. Podem ser usados em banhos, cremes, loções de corpo ou em massagens.

CÁLCULO BILIAR

Os óleos Lavender e Rosemary são dois óleos essenciais que foram descobertos por ajudarem com esse problema. O óleo Rosemary é valioso por ajudar em problemas de inflamação na bexiga. Faça massagens sobre a área da bexiga.

GENGIVITE

Use os seguintes óleos essenciais para ajudar a combater a bactéria: Tea-tree e Thyme. Os óleos Fennel e Mandarin ajudam a fortalecer a gengiva e o óleo Myrrh possui propriedades tonificantes e de cura.

DOR, PENA OU FRACASSO

O melhor óleo para ser usado nesse caso é o Rose. Esse óleo pode ser combinado com o Benzoin para dar uma sensação calorosa. Também, os óleos Bergamot e Chamomile possuem propriedades calmantes e os óleos Lavender ou Melissa ajudam a trazer o sentimento de bem estar e ajuda a levantar os espíritos.

HEMORRÓIDA

Use os seguintes óleos essenciais Cypress ou Juniper em forma de aplicações locais e banhos regulares. Esses óleos também ajudam a melhorar a circulação geral.

ALERGIA DE FENO

Qualquer um dos óleos mencionados ajudarão a aliviar os sintomas de alergia. Use o óleo Lavender e Eucalyptus para aliviar sintomas relacionados à resfriado, ajudando a reduzir espirros e corrimento de nariz. Faça inalações usando qualquer um desses óleos mencionados acima. Experimente também os óleos Chamomile e Melissa para ajudar com os sintomas gerais de alergia.

DORES DE CABEÇA

Os óleos essenciais mais eficazes são: Lavender e Peppermint. Podem ser usados tanto juntos como separado. Outro óleo que pode ajudar a curar dores de cabeça é o Rosemary, ajudando a limpar a mente e a aliviar a dor. Aplique o óleo Lavender e o Peppermint perto das sobrancelhas ou faça compressas quentes e aplique perto das sobrancelhas, na testa ou atrás do pescoço.

CORAÇÃO

Somente alguns dos óleos essenciais podem ser usados quando houver problemas de coração. Use os seguintes óleos: Garlic, Lavender, Marjoram, Peppermint, Rose e Rosemary. Esses óleos são conhecidos pelas suas propriedades tônicas e tem efeito fortalecedor no músculo do coração. Também, outros óleos podem ser usados como o Lavender, Melissa, Neroli e Ylang Ylang são óleos recomendados para problemas de palpitação. Todos esses métodos mencionado deve ser aproximados com muito cuidado e atenção. Todos esses óleos podem ser usados tanto em banhos quanto em massagens.

HERPES

Os óleos Bergamot, Eucalyptus e Tea-tree são muito eficazes em tratamentos de herpes. Particularmente se aplicações forem feitas assim que os primeiros sinais de erupção aparecerem. Misture 6 gotas de qualquer um dos óleos mencionado em 5mls de álcool. O óleo Tea-tree também pode ser usado puro. Aplicações frequentes impedirão que novas bolhas se desenvolvam.

PRESSÃO DE SANGUE ALTA

Os óleos essenciais mais importantes são: Lavender, Marjoram e Ylang Ylang. O óleo Ylang Ylang ajuda em situações de falta de ar ou quando houver batida forte de coração. Todos esses óleos podem ser usados em massagens ou em banhos.

PRESSÃO DE SANGUE BAIXA

O melhor óleo essencial é o Bergamot. Ajuda a trazer a pressão baixa para o nível normal. Possui propriedades estimulantes e tonificantes. Outros óleos que servem como estimulantes são: Black Pepper e Peppermint, especialmente se for usado em casos de tontura e desmaio que ocorrem frequentemente.

HISTERIA

Qualquer um desses óleos podem ser usado: Chamomile, Clary Sage, Lavender, Marjoram, Melissa, Neroli, Peppermint, Rosemary e Ylang Ylang. Ajuda a criar um estado emocional e podem ser usados em massagens, banhos, como sprays ou mesmo queimando algumas gotas de qualquer um desses óleos em um cômodo como perfume.

IMPOTÊNCIA

O melhor óleo para ajudar com esse problema é o Sandalwood, possuindo poderes afrodisíacos. O óleo Jasmine ajuda a restaurar e aumentar a confidência. O óleo Neroli ajuda a combater a ansiedade e o Clary Sage ajuda em problemas de relaxamento. Não use Clary Sage se consumido álcool. Faça banhos antes de ir para a cama.

INDIGESTÃO

Use os óleos essenciais Chamomile, Lavender e Marjoram para tratar de problemas de indigestão. Possuem propriedades calmante e tem efeito confortante. Faça massagens suaves sobre e em volta do estômago.

INSÔNIA

Use os seguintes óleos essenciais: Lavender, Chamomile e Neroli para tratar de problemas de insônia. Esses óleos são os mais eficazes e poderosos pelos seus efeitos tanto na mente quanto emocionalmente. Ajuda a acalmar, balancear e aliviar a ansiedade. Pode ser usado em banhos ou mesmo algumas gotinhas de óleo Lavender no travesseiro irá garantir uma boa noite de sono.

COCEIRA

Use o óleo Chamomile para ajudar a aliviar coceiras. Use Lavender e Melissa como alternativas se preferir. Faça banhos dependendo do local da coceira e da área afetada no corpo. Esses óleos também podem ser usados em cremes e em loções de corpo. Se a área afetada é pequena, use 1 ou 2 gotas de qualquer um dos óleos mencionados acima e esfregue diretamente sobre a pele.

LARINGITE

O melhor óleo essencial para ser usado é o Benzoin. O óleo Lavender e Sandalwood podem ser usados como alternativa. Nesse caso, faça inalações, já que o vapor quando sobe alivia a respiração e ajuda a combater inflamações.

MENOPAUSA

Os seguintes óleos essenciais podem ser usados para ajudar em períodos de menopausa e para minimizar problemas físicos. O óleo Geranium ajuda a balancear os hormônios, o óleo Rose ajuda a tonificar e limpar o útero, ajudando ao mesmo tempo a regular o ciclo menstrual O óleo Chamomile tem efeito suave, calmante e funciona como anti-depressante. Existe muitos outros óleos que possui propriedades anti-depressante como o Bergamot, Clary Sage, Jasmine, Lavender, Neroli, Sandalwood e Ylang Ylang. Use qualquer um desses óleos em banhos e em massagens.

FADIGA MENTAL

Use os seguintes óleos essenciais: Basil, Peppermint e Rosemary são os óleos mais eficazes para ajudar com esse tipo de problema. Podem ser usados em banhos, adicionando 6 gotas de qualquer um desses óleos mencionados acima.

ENXAQUECA

Faça compressas fria com os óleos Lavender ë Peppermint. Aplique as compressas na testa e perto das sobrancelhas, ou faça massagens do lado das sobrancelhas como o óleo Lavender.

HUMOR

Use os seguintes óleos essenciais para ajudar em problemas de mal humor e como anti-depressante. Use Bergamot, Grapefruit e Orange. Esses três óleos possuem propriedades calmante, estimulante e tem efeito balanceador. Podem ser usados em massagens, em banhos ou em perfumes.

ÚLCERAS DA BOCA

Use o óleos essencial Myrrh, conhecido pelas suas propriedades de cura. Funciona como um anti fungo. Aplique o óleo em um pedaço de algodão diretamente sobre a úlcera. Pode ser usado em bochechos, diluindo algumas gotas em água morna.

DORES MUSCULARES

Para obter um efeito relaxante e para aliviar problemas como; indigestão, cólicas ou câimbras, use Bergamot, Black Pepper, Chamomile, Clary Sage, Cypress, Fennel, Juniper, Lavender, Marjoram, Melissa, Neroli e Peppermint. Faça compressas quentes sobre a área afetada.

PNEUMONIA

A forma mais eficaz de tratamento é definitivamente através da inalação. Tratamento médico é absolutamente necessário, nesse caso reforçado com tratamento de aromaterapia usado com cuidado. Os seguintes óleos podem ser usados: Eucalyptus, Lavender, Pine e Tea-tree.

TENSÕES PRE-MENSTRUAIS

Faça massagens usando os óleos essenciais Geranium e Rosemary para prevenir retenção de fluído. Para reduzir depressão e irritação, use o Bergamot, Chamomile e Rose. A melhor forma de tratamento é através de massagens ou banhos.

REUMATISMO

Os óleos essenciais mais eficazes são: Chamomile, Lavender, Marjoram e Rosemary. Faça compressas quentes para aliviar a dor. Também, faça massagens regulares sempre que possível para estimular a circulação geral e ajudar o corpo a se livrar de toxinas. Os óleos mencionados acima podem ser usados em banhos para ajudar na eliminação de toxinas.

CHOQUE

O óleo Arnica é muito conhecido pelo seu uso em homeopatia. Pode ser usado da mesma maneira que os florais, diluindo algumas gotas do óleo em um copo com água. Não tome florais se estiver tomando o óleo essencial, já que o óleo funciona como antídoto aos remédios homeopáticos.

SINUSITE

Faça inalações frequentes. Use os seguintes óleos essenciais: Eucalyptus, Lavender, Peppermint, Pine, Thyme e Tea-tree. Quando houver muita dor, use o Eucalyptus, Peppermint e Pine para ajudar a aliviar a dor.

INFECÇÃO NA GARGANTA

Faça inalações usando qualquer um dos óleos Benzoin, Lavender ou Thyme para ajudar a aliviar o desconforto.

ESPASMO, ATAQUES

Faça massagem suave para aliviar espasmo usando os óleos Bergamot, Chamomile, Clary Sage, Fennel, Juniper, Lavender, Marjoram e Rosemary. Também pode ser usado em compressas quentes sobre o órgão.

TORCEDURAS

Use os óleos essenciais Lavender ou Chamomile. Faça compressas frias e nunca massageie uma torcedura.

ESTIMULANTES

Use os seguintes óleos essenciais: Basil, Black Pepper, Eucalyptus, Peppermint e Rosemary.

ESTRESSE

Use os óleos essenciais Bergamot, Chamomile, Clary Sage, Jasmine, Lavender, Marjoram, Neroli, Rose, Rosewood e Vetivert. Todos esses óleos podem ajudar a suportar o estresse. Use em banhos como óleo aromático.

QUEIMADURA DE SOL

Use o óleo Chamomile para refrescar e ajudar a abaixar a temperatura do corpo. Também, o óleo Lavender pode ser usado, especialmente se houver bolhas. Aplique o óleo Lavender diretamente sobre as bolhas.

DORES DE DENTE

O óleo Clove é o melhor óleo essencial para tratar de dores de dente. Possui propriedades anestésica e funciona como um poderoso desinfetante que ajuda a prevenir infecção. Coloque 1 gota de óleo Clove em um pedaço de algodão e aplique diretamente sobre o dente.

VERRUGA

Use os óleos Rosemary, Geranium, Grapefruit ou Juniper. O método mais eficaz de tratar verrugas é fazendo tratamento local.

VÔMITO

Faça massagens suaves sobre a área do estômago e faça compressas quentes. Use os seguintes óleos essenciais: Chamomile, Lavender, Lemon e Peppermint.

Benefícios dos Óleos essenciais

Óleos Essenciais Benefícios

Angelica Excelente tônico, estimulante e ajuda a fortalecer o sistema imune.

Arnica * Bom para hematomas, torceduras e dores musculares.

Basil Ajuda a limpar a mente e trata todos os tipos de problemas respiratórios.

Benzoin Calmante, estimulante, ótimos para resfriados e ajuda a aumentar o fluxo de urina.
Bergamot Antiséptico, refrescante e invigorante.

Black Pepper Trata problemas digetivos, tônico e estimulante.

Cardamon Tônico, estimulante, ivigorante, ajuda na digestão, náusea, queimação e diarréia.

Cedarwood Antiséptico, astringente, eficaz em problemas de cistites e infecções vaginais.

Chamomile Calmante, levanta os espíritos, ajuda em problemas com sono, relaxante, ajuda a reduzir dores físicas e inflamações.

Clary Sage Ajuda em todos os tipos de estresse e tensões, relaxa os músculos, ajuda em problemas de asma e reduz a ansiedade.

Clove Calmante e energizante.

Cypress Astringente, ajuda na circulação, usado para tratar asma e ajuda a regular o ciclo menstrual.

Eucalyptus Estimula o sistema imune, descongestionante, poderoso anti-bacterial e anti-viral.

Fennel Ajuda a eliminar toxinas, alivia artrite e náusea, ajuda em problemas de digestão e cólicas.

Garlic Tosse, resfriados, dores de barriga, reumatismo e problemas intestinais.

Geranium Antiséptico, anti-depressante, astringente e ajuda a tratar feridas.

Ginger Ajuda em problemas de artrite, dores musculares, reumatismo e fadiga.

Grapefruit Elimina toxina, diurético, ajuda em problemas de retensão de fluídos, desentoxificador e estimulante.

Hyssop * Ajuda a combater infecções no peito, tônico, estimula o coração e o sistema respiratório.

Jasmine Câimbras e dores relacionados ao ciclo menstrual.

Juniper Diurético, antiséptico e ajuda o corpo a se livrar de toxinas.

Lavender Calmante, anti-viral, descongestionante e tem efeito sedativo.

Lemon Tônico, ajuda em problemas de gengivite, úlceras na boca e é ótimo para tratamento em cortes.

Mandarin Acalma o intestino, tônico, estimula o fígado e o estômago.

Marjoram Tem ação calorosa tanto no corpo como na mente, analgésico e sedativo.

Melissa Calmante para o corpo e a mente e trata de alergias em geral.

Myrrh Anti-inflamatório, antiséptico, ajuda a tratar de condições gerais de pele.

Neroli Estimulante, ajuda em problema de diarréia crônica, ansiedade e alivia tensão.

Nutmeg Estimulante e ajuda a proteger o corpo físico contra resfriados.

Orange Refrescante, anti-depressante, purificante, sedativo e ajuda em problema de diarréia crônica.

Peppermint Ajuda na digestão e cólicas, tem ação estimulante, purificante e tônico.

Pine Antiséptico, expectorante, refrescante, trata de dores musculares, ajuda em problema de bronquite e todos os tipos de resfriado.

Rose Tem efeito limpante, purificante, tônico e possue propriedades rejuvenecedores.

Rosemary Ajuda e estimular o cérebro, traz claridade mental, ajuda em problemas de sinusite e catarro.

Rosewood Dores de cabeça, traz claridade mental, levanta os espíritos e tem efeito afrodisíaco.

Sandalwood Ajuda em problema de bronquite, tratamentos de pele, sedativo, levanta os espíritos e tem efeito afrodisíaco.

Thyme Serve como antiséptico intestinal, ótimo para todos os tipos de infecções respiratórios, ajuda em problema de insônia, estimulante e fortalece a memória.

Tea-tree Antiséptico, calmante, estimulante e combate infecções.

Vetivert Alivia estresse, estimula o sistema imune, relaxante, ajuda em problema de reumatismo, artrite e dores musculares.

Ylang Ylang Anti-depressante, tem efeito afrodisíaco, sedativo, relaxante e alivia ansiedade.

* Óleos que devem ser usados com cuidado!

Fonte: www.mistico.com

Aromaterapia é a prática terapêutica que se utiliza dos Óleos Essenciais 100% puros para a prevenção e/ou tratamento auxiliar de problemas físicos, psicológicos e energéticos, visando proporcionar o bem estar geral do ser humano. Serve para tratar e/ou embelezar a pele, auxiliar na cura de doenças comuns, curar a alma, relaxar o corpo e a mente.

Em toda a história da civilização humana, as plantas medicinais e aromáticas foram utilizadas para purificar e perfumar ambientes, para afastar maus espíritos, tratar de problemas da pele, tratar de problemas físicos como no uso das infusões, nos processos de mumificação no antigo Egito, nos banhos romanos, etc.

Hoje a prática da Aromaterapia está se tornado bastante difundida pelos 4 cantos do mundo, mas ainda é, na maioria dos países, considerada como Medicina Complementar. Na França a Aromaterapia faz parte da formação médica.

A verdadeira Aromaterapia é a aplicação terapêutica dos Óleos Essenciais através de banhos, massagens, compressas, difusão no ambiente, etc usando sempre veículos neutros para diluí-los tais como: óleos vegetais, água ou álcool de cereais, preservando-se assim a propriedades químicas e a atuação físico-química no organismo humano, combinados com a atuação olfativa através do sistema límbico.

Fonte: estrelaguia.feminice.com.br

HISTÓRIA DA AROMATERAPIA

A Aromaterapia tem suas origens no uso de ervas para fins curativos, religiosos e estéticos. Civilizações como Egito, China e Índia usavam ervas para os mais diversos fins e de formas variadas.

A destilação dos óleos essenciais ocorreu apenas em 1.000 d.C. e revolucionou o mercado de perfumes internacional.

No século 16, os alquimistas já acreditavam ser o óleo essencial a parte da planta responsável em produzir a cura.

A Aromaterapia como é hoje conhecida é relativamente recente, descoberta quando René-Maurice Gatefossé, um químico francês sofreu um acidente em seu laboratório e providencialmente mergulhou seu braço ferido em um pote de lavanda, percebendo que com isto, seus ferimentos não infeccionaram e cicatrizaram rapidamente.

Após este incidente, passou a pesquisar os poderes dos óleos essenciais, cunhando o termo Aromaterapia.

Tudo isto no início do século 19, na França, sendo o precursor de muitos outros estudiosos na Europa, como Jean Valnet, Marguerite Maury e Robert Tisserand, do Instituto Tisserand, um dos maiores expoentes da atualidade em aromaterapia.

O QUE É AROMATERAPIA?

Aromaterapia é a arte e a ciência de utilizar óleos essenciais para proporcionar bem estar físico, mental e emocional. É um tipo de terapia extremamente simples em seu uso, apesar de exigir conhecimento e cuidados por parte do usuário e principalmente do profissional da área de saúde ou estética pois, por serem altamente concentrados, os óleos essenciais devem ser usados diluídos ou em baixas concentrações, para evitar reações de sensibilização e irritações, entre outras. Também pode ser considerada democrática, uma vez que a Aromaterapia combina-se bem com os mais diversos tipos de tratamentos, sejam convencionais ou alternativos. Além de tudo isto, a Aromaterapia é prazerosa, mexe com nossas emoções, nossos sentimentos, nossa VIDA.

COMO FUNCIONA A AROMATERAPIA

Podemos absorver o óleo essencial através da pele e do nariz, que são as vias mais seguras.

Na pele deve-se tomar cuidado extra, para evitar reações alérgicas, sensibilizações, queimaduras, irritações, etc. Para o uso seguro, deve-se diluir os óleos essenciais em veículos carreadores, como cremes neutros e óleos vegetais. Penetrando na pele, os óleos essenciais entrarão na corrente sangüínea e agirão nos órgãos internos, sendo excretadas as quantidades não metabolizadas. Pode-se fazer isto através de cremes e óleos corporais, massagens, tratamentos estéticos, compressas, etc.

Via olfato deve-se tomar cuidado com tempo de exposição e concentração. Uma parte do aroma inalado vai para os pulmões via traquéia, penetrando nos brônquios, bronquíolos e alvéolos, passando para a corrente sangüínea nas trocas gasosas, agindo da mesma forma da penetração cutânea. Outra parte do aroma vai para o cérebro, atingindo o Sistema Nervoso Central e mais especificamente o Sistema Límbico, que é nosso antigo Cérebro das Emoções, responsável por nossas emoções, nossos comportamentos e atitudes, nossa memória e nossos humores. Para esta via, pode-se usar aromatizadores pessoais, aromatizadores à vela ou elétricos e pot pourris.

Desta forma, cada óleo essencial agirá de uma forma diferente no nosso corpo, físico mental e emocionalmente, de acordo com sua composição química. Por isto, podemos dizer que a Aromaterapia é Holística, pois podemos atacar diversos males sob todos os aspectos, pois não podemos tratá-los isoladamente.

Fonte: www.bioessencia.com.br

A aromaterapia, praticada há milhares de anos é, tal como o seu próprio nome indica, uma terapia que cura através dos aromas – aromas 100% naturais, extraídos de flores, raízes, folhas, sementes, ervas, madeiras e resinas, e transformados em óleos essenciais que são utilizados na prevenção e no tratamento de doenças físicas e psicológicas.

AS RAÍZES

Parte integrante da medicina alternativa, a aromaterapia existe há mais de seis mil anos, tendo sido ativamente praticada nas antigas civilizações da Grécia, Roma e Egípcio. Aliás, o médico egípcio Imhotep recomendava o uso de óleos com fragrâncias no banho, nas massagens e, claro, no embalsamento dos mortos. O pai da medicina moderna, Hippocrates, seguiu os mesmos princípios e reza a história que terá realizado fumigações aromáticas para travar a praga em Atenas. Porém, o declínio do Império Romano levou ao desaparecimento destes conhecimentos aromáticos, que voltaram a dar que falar e cheirar por volta do ano 1000 d.C. na Pérsia. Nesta altura, os árabes iniciam a prática de destilação e o estudo das propriedades terapêuticas das plantas volta a ganhar força. Graças às Cruzadas, estes saberes regressam à Europa e, já em 1200 d.C. se produzia, na Alemanha, óleos essenciais com ervas e especiarias provenientes de África e do Extremo Oriente.

Quando a América do Sul foi invadida pelos Conquistadores, a descoberta de novas plantas medicinais e óleos aromáticos foi impressionante e a verdade é que também no Continente Americano os índios nativos passaram a ser conhecidos pela confecção de bálsamos e poções à base de plantas medicinais. Apesar desta prática consistente, foi apenas no século XIX que os cientistas europeus decidiram dedicar-se ao estudo dos efeitos destes óleos essenciais no homem. A palavra “aromaterapia” é uma invenção do químico francês René Maurice Gattefosse que, em 1910, descobriu os poderes curativos do óleo de lavanda quando se queimou no seu laboratório de perfumes e, procurando um alívio imediato, mergulhou a mão num recipiente com óleo de lavanda.

O alívio da dor foi imediata e o processo de cicatrização rápido, indolor e sem marcas posteriores. A partir daí dedicou a sua vida ao estudo dos poderes curativos dos óleos essenciais, tendo realizado vários tratamentos de êxito nos hospitais militares durante a I Guerra Mundial, experiências essas que documentou em diversos livros. Hoje em dia, a busca de uma forma de vida natural, com a mente, corpo e espírito em equilíbrio, aumentou a procura da aromaterapia.
Sentido de olfato

Um dos cinco sentidos, o nosso poder de cheirar é, em si só, extremamente potente, com efeitos curiosos. Por exemplo, um certo aroma pode despertar memórias de infância bem guardadas ou o cheiro de determinado alimento pode abrir o apetite a uns ou provocar náuseas a outros. Quando inalamos óleos essenciais, as nossas células olfativas são estimuladas e esse impulso é encaminhado para o sistema límbico – o centro emocional do cérebro – ligado à memória, à respiração, à circulação sanguínea e às hormonas. Na aromaterapia, as propriedades, a fragrância e os efeitos dos óleos essenciais estimulam estes diferentes sistemas.

Da mesma forma que a ligação estreita entre o olfato e o cérebro desencadeia um efeito indireto no sistema imunitário, que potencia a capacidade do corpo se sarar a si próprio. Enquanto medicina holística, a aromaterapia é uma forma de auto-cura porque incentiva o equilíbrio interno do organismo, mas também se manifesta ao nível físico uma vez que os óleos essenciais são conhecidos pelas suas poderosas acções revigorantes, anti-oxidantes, anti-bacterianas, anti-virais, anti-fungos, anti-inflamatórias, ansiolíticas e anti-espásticas.
Benefícios físicos, emocionais e espirituais

Escolhidos os óleos essenciais apropriados (sendo, por isso, importante procurar sempre um profissional de aromaterapia), os benefícios são mais que muitos e sentem-se a diversos níveis.
Mente – tratamento de cansaço mental, stress, tensão, certas fobias, insónias e outras perturbações do sono; aumento dos níveis de concentração, memória e produtividade.

Corpo – as propriedades anti-bacterianas dos óleos essenciais auxiliam na cicatrização de feridas externas; atuam no melhoramento da circulação sanguínea, na drenagem linfática e na eliminação das toxinas do corpo; tratamento de doenças de pele, perturbações digestivas, desequilíbrios hormonais, dores musculares e de articulações; aumento dos níveis de energia e bem-estar geral.

Estado emocional – os óleos essenciais também podem funcionar como um anti-depressivo potente, ajudando a acalmar e a aliviar estados de nervosismo, tristeza, pânico, ansiedade e de depressão; aumento dos níveis de auto-estima e de auto-confiança.

Estado espiritual – a aromaterapia também é utilizada para aumentar os níveis de consciência, percepção e de comunhão com forças maiores, sendo ainda parte integrante na prática da meditação.

ÓLEOS ESSENCIAIS

Os óleos essenciais utilizados na aromaterapia são extraídos de plantas, flores, raízes, folhas, sementes, ervas, madeiras e resinas e, posteriormente misturados com outras substâncias – caso do óleo, álcool ou loção – o que permite a sua utilização de forma prática. Executado por profissionais especializados, o método de extracção é um processo moroso e caro: são necessários 100 quilos de pétalas de rosas para produzir 5 colheres de chá de um óleo essencial! Um processo que também encarece o produto final, no entanto, e como se utilizam poucas gotas de cada vez e os efeitos são altamente eficazes, o investimento é considerado válido.

Utilizados a solo ou misturando mais que uma variedade, os óleos essenciais estão divididos em três categorias, ou seja, conforme as suas “notas” ou índice de evaporação.

Óleos de nota elevada – os mais estimulantes e revigorantes, têm um aroma forte, mas o seu perfume dura apenas entre 3 e 24 horas. Alguns exemplos incluem: basílico, bergamota, salva, coentro, eucalipto, laranjeira-amarga, hortelã-pimenta e tomilho.

Óleos de nota média – atuam ao nível das funções corporais e metabólicas e, embora menos potentes, a sua fragrância só evapora passados 2 ou 3 dias. Alguns exemplos incluem: erva-cidreira, camomila, funcho, gerânio, hissopo, junípero/zimbro, lavanda e alecrim.

Óleos de nota baixa – o seu aroma doce e calmante, tem efeitos relaxantes no corpo e é a fragrância que mais tempo dura, até uma semana. Alguns exemplos incluem: cedro, cravinho, gengibre, jasmim, rosa e sândalo.

APLICAÇÃO

Na aromaterapia, os óleos essenciais têm múltiplas aplicações:

Externa – aplicado diretamente na pele (diluído ou não), tratam feridas superficiais ou problemas de pele, ativando, em simultâneo, os receptores térmicos do corpo, matando micróbios e fungos.

Interna – ingerido através da diluição em água ou adicionado à alimentação, ativam o sistema imunitário.

Massagem/Banhos – largamente associados às massagens e banhos de aromaterapia, nestes casos os óleos essenciais são inalados, mas também são absorvidos pela pele, entrando no sistema circulatório que os transporta para os órgãos e restantes sistemas do corpo.

Difusão no ar – queimados como incenso ou colocados em recipientes ao ar livre, os óleos essenciais são captados pelas células olfativas e direccionados para o sistema límbico.

A AROMATERAPIA É SEGURA?

Enquanto tratamento 100% natural, a aromaterapia só poderia ser segura, no entanto, existem sempre algumas precauções que não devem ser descuradas, nomeadamente se é um principiante neste género de tratamentos. Antes de procurar a aromaterapia, informe e peça a opinião do seu médico de clínica geral. A aromaterapia não deve ser praticada por mulheres grávidas (alguns óleos como junípero, alecrim e salva podem provocar contracções uterinas); por crianças com menos de 5 anos (são muito sensíveis aos óleos); por pessoas com doenças crónicas; por pessoas com problemas de pulmões como asma, alergias respiratórias ou doença pulmonar crónica (podem causar espasmos respiratórios).

Salvo indiciação específica, os óleos essenciais não devem ser ingeridos; e deve evitar o contato com os olhos e a boca; estando sempre atento a qualquer sinal de reacção alérgica.

Fonte: www.bemtratar.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário