Ocorreu um erro neste gadget

Ola´! Que bom que passou por aqui, seja bem vindo! ! Espero que goste e volte sempre!!!!

"O Segredo da vitória, em todos os setores da vida, permanece na arte de aprender,imaginar,esperar e fazer mais um pouco."
( Chico Xavier - ditado por André Luiz )

terça-feira, 30 de março de 2010

APOSENTADORIA ELA CHEGOU E AGORA?


Em 24 de junho deste ano, Elza de Oliveira completou 70 anos. Apesar de ativa e cheia de saúde, a professora paulistana não teve muito o que comemorar. A data marcou também o seu último dia na sala de aula, já que foi aposentada compulsoriamente por causa da idade. Elza acredita que longe dos alunos - alguns deles sua companhia até nos finais de semana - a vida vai perder muito de sua graça e até se tornar vazia. "Dar aula é minha grande paixão." A dedicação da professora ao magistério é tanta que ela chegou a escrever para a secretária de Educação do município pedindo para continuar lecionando, ainda que de graça. Nada feito. Mesmo assim, ela não pretende se afastar das crianças, que, carinhosas, não paravam de pedir que ela ficasse. "Vou continuar indo à escola todos os dias como voluntária."

O drama de Elza pode parecer exagero, mas esconde um dilema comum. Muitos educadores passam os últimos anos de trabalho contando as horas para se aposentar, mas, quando o tão sonhado dia chega, ficam sem saber que rumo tomar. Quem não planeja como preencher o tempo com novas atividades corre o risco de se acomodar dentro de casa, com a impressão de que não tem mais nada para fazer na vida.

Falta dos colegas

Mas ficar de pernas para o ar não é tudo o que se deseja depois de décadas correndo de uma escola para outra, corrigindo provas e trabalhos nos finais de semana e preparando aulas à noite? O problema é quando o ritmo de férias perde o encanto e bate a saudade da antiga agitação - aquela mesma que muitas vezes foi motivo de queixas. "Sozinhos em casa os professores sentem falta da convivência com os alunos e da conversa com os colegas na hora do intervalo. Aí, entram em desespero", relata Abigail do Amaral Maduro, do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp).

Abigail conhece bem o problema porque coordena no sindicato um setor especializado no assunto. A entidade oferece aos educadores que já deixaram a ativa cursos e oficinas em diversas áreas, como inglês e francês, dança de salão, coral, pintura e ioga. Quem ainda está trabalhando recebe orientação sobre como se preparar para deixar a escola e aproveitar bem a nova etapa da vida.

Tempo de despertar

"Tive amigos que esperaram ansiosamente a aposentadoria e, quando ela chegou, gastaram todo o tempo livre na frente da TV", conta Mario Omura, professor de Matemática, de São Paulo. Não são raros os casos de docentes que passaram 30 anos na função e vivem outros tantos na aposentadoria. Ao se levar em conta a crescente expectativa de vida do brasileiro, o problema fica mais evidente. É um tempo longo demais para só ver TV ou cuidar dos netos - se isso não for um prazer, mas uma obrigação passada pelos filhos aos que "não fazem mais nada".

Quando chegou a sua vez de se aposentar, Omura se lembrou de tudo o que sempre falava que tinha vontade de fazer, mas não tinha tempo. "Para não me sentir perdido, preparei a mente e planejei minhas futuras atividades." Aposentado desde 1991, ele admite que nos primeiros meses foi difícil se ver longe da rotina de lecionar nos três períodos (de manhã e à tarde no Ensino Médio da rede pública e à noite em uma faculdade particular). Do que mais ele sentia falta era dos debates com os alunos. Colocando em prática antigos sonhos e projetos, ele conseguiu ocupar esse espaço. Hoje Omura se dedica à fotografia, faz parte de um coral, pratica dança de salão e é voluntário em uma organização não governamental que cuida de crianças abandonadas. "Estou mais ativo do que nunca. Equilibrei lazer, vida social e atenção à família."

A ONG que ele ajudou a criar, a Amigos de Dom Bosco, leva o nome da figura que sempre o inspirou durante o magistério. O santo, fundador da ordem dos salesianos, é conhecido na Igreja Católica pelo trabalho educacional que realizou na Itália no século 19 - e que se espalhou pela Europa e América do Sul. "Ele fez voto permanente de educador e essa luz continua me guiando no trabalho." Incansável, o professor Omura ainda leciona para uma turma de Ensino Superior três vezes por semana. "Assim, mantenho a atividade mental."

A preocupação de Omura faz sentido. Para Antonio Rodrigues da Silva, vice-presidente do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região, preservar alguma atividade intelectual faz bem para quem está se aposentando. "Esse é o momento de estudar e voltar a ler." O Sinpro-Rio oferece uma série de cursos para o aposentado em áreas como informática, idiomas e história da arte. As aulas são gratuitas para associados.

As universidades também mantêm projetos voltados para a terceira idade. Procurar uma atividade alternativa é importante mesmo se você for parecido com a professora Elza, que não quer largar a escola de jeito nenhum. Até ela já planejou a matrícula em cursos de inglês e de espanhol. "Dar aula é a melhor coisa da vida, mas eu também gosto de aprender."

Fonte: www.novaescola.com.br

segunda-feira, 29 de março de 2010

RIVALIDADE ENTRE IRMÃOS



A comunicação é essencial para impedir que a rivalidade entre irmãos se transforme em um longo e doloroso problema.

Irmãos rivais

Um pouco de rivalidade entre irmãos é normal, não há nada de errado em um pouco de competição saudável. É um instinto primitivo encontrado em todas as espécies. Um exemplo é um grupo de cachorros. Veja como eles se empurram e disputam o espaço e a atenção da mãe. Mas os pais também têm uma enorme influência sobre como os irmãos convivem. Quando os pais favorecem um dos irmãos, provocam um problema típico que, em casos extremos, pode aumentar de proporção e continuar durante a vida adulta. Os irmãos desfavorecidos, não raramente, sentem-se muito injustiçados. Porém, isso não significa que o irmão favorecido fique com a parte fácil, já que um grande sentimento de culpa pode ser criado pelo fato de ser mais mimado do que os demais irmãos.

Mais velhos, mais novos e do meio

A ordem de nascimento também influencia na maneira como os irmãos se relacionam. Freqüentemente, os mais velhos sentem pressão pela responsabilidade de mostrar os caminhos aos demais irmãos, pois vivem escutando que deveriam dar o exemplo. E algumas vezes os colocam na posição de pais da criança, fazendo com que eles se sintam exigidos demais.

Um irmão do meio também sofre à sua maneira: pode se sentir espremido entre o irmão mais velho, que tem todos os direitos e é tratado como adulto, e um irmão menor, que é mimado e parece desfrutar de todos os privilégios.

Os filhos únicos não têm problemas? Errado. Eles podem se sentir sozinhos, sem irmãos ou irmãs com quem brincar.

Mas algo sempre pode acontecer e mudar completamente a maneira como uma família se relaciona. Por exemplo, quando nasce uma criança deficiente, é inevitável que os pais tenham que lhe dedicar muito mais atenção do que a seus irmãos, e por isso, os irmãos de filhos deficientes geralmente se sentem abandonados.

Como evitar a rivalidade entre irmãos
Tente descobrir o motivo de vocês estarem competindo. Você não suporta seu irmão ou está procurando um bode expiatório por está estressada por outras razões? Em um momento de calma, discuta civilizadamente sobre o motivo pelo qual brigam tanto. Avise-o que se sente contrariada ou mal-humorada antes de partirem para as vias de fato e faça um acordo com seu irmão de contarem até dez antes de explodirem.

Fonte: www.homeandhealthbrasil.com

domingo, 28 de março de 2010

DENGUE



Mal é transmitido pelo vírus Flaviviridae. Doença tem altas chances de cura, mas pode matar. Já é considerada, no Brasil, uma epidemia.

Histórico

Os primeiros registros de dengue no mundo foram feitos no fim do século XVIII, no Sudoeste Asiático, em Java, e nos Estados Unidos, na Filadélfia. Mas a Organização Mundial de Saúde (OMS) só a reconheceu como doença neste século.

Mosquito


Aedes aegypti, inseto transmissor da dengue ao homem

A origem do Aedes aegypti, inseto transmissor da doença ao homem, é africana. Na verdade, quem contamina é fêmea, pois o macho apenas se alimenta de seivas de plantas. A fêmea precisa de uma substância do sangue (a albumina) para completar o processo de amadurecimento de seus ovos. O mosquito apenas transmite a doença, mas não sofre seus efeitos.

Dengue: doença fingida

Por não ter sintomas específicos, a doença pode ser confundida com várias outras, como leptospirose, sarampo, rubéola. São doenças que provocam febre, prostração, dor de cabeça e dores musculares generalizadas. Um médico consegue, por exames em laboratório, definir a doença e tratá-la corretamente.

O desenvolvimento da doença



Infecção passo a passo

(1). O mosquito infectado pica o homem.

(2). O vírus se dissemina pelo sangue.

(3). Um dos locais preferidos do vírus para se instalar no corpo humano é o tecido que envolve os vasos sangüíneos, chamado retículo-endotelial.

(4). A multiplicação do vírus sobre o tecido que provoca a inflamação dos vasos. O sangue, com isso, circula mais lentamente.

(5). Como a circulação fica mais lenta, é comum que os líquidos do sangue extravasem dos vasos. O sangue torna-se mais espesso.

(6). O sangue, mais espesso, pode coagular dentro dos vasos provocando trombos (entupimentos). Além disso, a circulação lenta prejudica a oxigenação e nutrição ideal dos órgãos.

(7). Com o tempo, se não houver tratamento específico, pode haver um choque circulatório. O sangue deixa de circular, os órgãos ficam prejudicados e podem parar de funcionar. Isso leva à morte.

Febre hemorrágica

Em função da inflamação dos vasos (por causa da instalação dos vírus no tecido que os envolve), há um consumo exagerado de plaquetas, pequenos soldados que trabalham contra as doenças. A falta de plaquetas interfere na homeostase do corpo - capacidade de controlar espontaneamente o fluxo de sangue. O organismo passa a apresentar uma forte tendência a ter hemorragias.

Pode ocorrer

1 - Se a pessoa tem dengue pela segunda vez (outro tipo de vírus), pode contrair a hemorrágica.

2 - Há quatro sorotipos diferentes de dengue. Um deles, o den2, é o mais intenso. Este tipo pode evoluir para a dengue hemorrágica.

3 - Combinação da seqüência de doença, da força do vírus e da suscetibilidade da pessoa. Se for alguém com Aids, por exemplo, a doença oferece mais riscos.

Conselhos

Para controlar a febre hemorrágica, aconselha-se tomar muito líquido e evitar medicamentos a base se ácido acetilsalicílico, como Aspirina ou Melhoral.

A dengue e o tempo

O vírus da dengue precisa de tempo para se manifestar no homem ou mesmo para infectar o mosquito transmissor.
A idade ideal do mosquito para transmitir a doença é a partir do 30º dia de vida. O Aedes tem um ciclo total de 45 dias.

Uma vez contaminado, o homem demora entre 2 e 15 dias para sentir os sintomas da doença.

Há um período para que o mosquito se contamine ao picar um homem. Vai desde o dia anterior à febre até seis dias depois desta. Fora desse tempo, o mosquito pica e não se contamina.

Depois de picar o homem, só depois de oito dias o Aedes consegue contaminar outro homem.

Sintomas


99% dos infectados têm febre, que dura cerca de sete dias. Pode ser branda ou muito alta, dependendo do indivíduo e da força do vírus, da virulência.


25% apresentam manchas vermelhas em todo o corpo, as chamadas exantemas. Como o vírus se instala também próximo aos vasos, é comum estes inflamarem e ficarem evidentes na pele.


50% têm prostração, indisposição.


60% têm dor de cabeça.


50% têm dor atrás do olho.

Imunidade

O homem só desenvolve imunidade permanente para o tipo de vírus que contraiu. A doença pode reincidir com outro sorotipo. Essa repetição é a que oferece perigo para a hemorrágica.

Fonte: www.santalucia.com.br

Como evitar a doença?

A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os criadouros (lugares de nascimento e desenvolvimento dele).

Ou seja: não deixe a água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente como:

Garrafas

Pneus

Pratos de vasos de plantas e xaxim

Bacias

Copinhos descartáveis

Também não se esqueça de tapar:

Caixas d'água

Cisternas

Tambores

Poços

Outros depósitos de água

Dicas

Lave bem os pratos de plantas e xaxins, passando um pano ou uma bucha para eliminar completamente os ovos dos mosquitos. Uma boa solução é trocar a água por areia molhada nos pratinhos.
Limpe as calhas e as lajes das casas.

Lave bebedouros de aves e animais com uma escova ou bucha; e troque a água pelo menos uma vez por semana.

Guarde as garrafas vazias de cabeça para baixo.

Jogue no lixo copos descartáveis, tampinhas de garrafaas, latas e tudo o que acumula água. Mas atenção: o lixo deve ficar o tempo todo fechado.

Fonte: www.medicina.ufmg.br

DIA DO TEATRO 27 de março


É de praxe afirmar que o teatro começou na Grécia. Mas, antes mesmo dos gregos, sabe-se que aconteciam manifestações teatrais na China antiga: os seguidores de Buda expressavam seus sentimentos religiosos através do teatro. Também nos tempos pré-helênicos - século dezenove antes de Cristo -, os habitantes da ilha de Creta, na Grécia, louvavam seus deuses com representações cênicas.

Se formos um pouco mais longe ainda e entendermos o teatro como a imitação de uma ação, encontraremos já no homem primitivo o ato de imitar (como forma de representar as forças da natureza, forças essas que não compreendia e entendia como deuses).

Aliás, tanto as expressões religiosas quanto o drama (e drama entendido aqui como ação imitativa) têm por objetivo provocar a consciência, a renovação das forças do homem para encarar o mundo. No drama, isso representaria uma experiência de desabafo e, nas práticas religiosas, de esclarecimento da vida.

Teatro Grego e Medieval

Na Grécia clássica, as encenações teatrais faziam parte de uma festa religiosa. E cresceu a partir das celebrações dedicadas a Dyonisos (o Baco dos romanos, deus do vinho).

Tanto que o teatro mesmo, o local da encenação, era sempre num lugar consagrado a esse deus, geralmente colado num declive de colina escavado, em formato semicircular, de frente para o mar ou para as montanhas.

O teatro medieval, por sua vez, tinha como objetivo a salvação das almas dos fiéis.

É a partir do Renascimento que os temas profanos começam a imperar, passando depois pelo movimento romântico, realista, naturalista, simbolista, expressionista, surrealista, existencialista, até os tempos atuais.

Quem quer ser ator?

A atriz Tônia Carrero diz que, para ser ator, só talento não basta, é preciso, acima de tudo, ser persistente, perseverante. Para quem pensa seguir o caminho das pedras - das Artes Cênicas -, deve saber desde já que vai ter de mostrar nas provas do vestibular se possui mesmo dom para a coisa. Há um exame de aptidão.

Uma vez no curso, com duração de quatro anos, o aluno terá mais aulas práticas do que teóricas. Técnica vocal, expressão corporal, interpretação dramática e caracterização cênica fazem parte da grade curricular.

Depois, poderá atuar no teatro, em casas noturnas, na TV (comerciais ou novelas), em eventos temáticos. Mas deve estar preparado para a concorrência com os atores sem formação universitária.

Outras áreas de atuação, além do trabalho de ator propriamente dito são:

como cenógrafo, organizando o espaço cênico
como diretor, orientando os atores
como dramaturgo, escrevendo peças, seriados e telenovelas
como dublador, substituindo a fala de personagens de filmes estrangeiros
como produtor, cuidando da parte financeira e contratando mão-de-obra
como teórico, escrevendo livros didáticos ou crítica teatral

Como encontrar trabalho

As cooperativas teatrais, como a Cooperativa Paulista de Teatro, têm se mostrado um caminho facilitador para o ator iniciante. Elas costumam ser consultadas por agências de publicidade que buscam profissionais para atuarem em comercais de TV. Os comerciais, por sua vez, se apresentam como uma vitrine, um trampolim. Muitos atores de novelas começaram suas carreiras fazendo comercial para televisão.

O mercado de dublagem vem crescendo muito. Nessa área, os atores precisam ter registro profissional e algum curso em escolas especializadas (a maioria no eixo Rio-São Paulo). Com o aumento da TV por assinatura, a procura pelo dublador praticamente dobrou.

As oportunidades de se atuar em teatro vem aumentando fora desse eixo. Uma prova disso é a seleção promovida todo ano, em Salvador, pela Fundação Cultural e o Sindicato dos Artistas. Os grupos de teatro escolhidos recebem incentivo financeiro para montar seus espetáculos.

Fonte: www.ibge.gov.br

DIA DO CIRCO 27 março


Comemora-se o Dia do Circo em 27 de março, numa homenagem ao palhaço brasileiro Piolin, que nasceu nessa data, no ano de 1897, na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo.

Considerado por todos que o assistiram como um grande palhaço, se destacava pela enorme criatividade cômica e pela habilidade como ginasta e equilibrista. Seus contemporâneos diziam que ele era o pai de todos os que, de cara pintada e colarinho alto, sabiam fazer o povo rir.

Como surgiu o circo

É praticamente impossível determinar uma data específica de quando ou como as práticas circenses começaram. Mas pode-se apostar que elas se iniciaram na China, onde foram encontradas pinturas de 5 000 anos, com figuras de acrobatas, contorcionistas e equilibristas. Esses movimentos faziam parte dos exercícios de treinamento dos guerreiros e, aos poucos, a esses movimentos foram acrescentadas a graça e a harmonia.

Conta-se ainda que no ano 108 a.C aconteceu uma enorme celebração para dar as boas-vindas a estrangeiros recém-chegados em terras chinesas. Na festa, houve demonstrações geniais de acrobacias. A partir de então, o imperador ordenou que sempre se realizassem eventos dessa ordem. Uma vez ao ano, pelo menos.

Também no Egito, há registros de pinturas de malabaristas. Na Índia, o contorcionismo e o salto são parte integrante dos espetáculos sagrados. Na Grécia, a contorção era uma modalidade olímpica, enquanto os sátiros já faziam o povo rir, numa espécie de precursão aos palhaços.

No palco da história

Por volta do ano 70 a.C, surgiu o Circo Máximo de Roma, que um incêndio destruiu totalmente, causando grande comoção. Tempos depois, no ano 40 a.C, construíram no mesmo lugar o Coliseu, com capacidade para 87 mil pessoas. No local, havia apresentações de engolidores de fogo, gladiadores e espécies exóticas de animais.

Com a perseguição aos seguidores de Cristo, entre os anos 54 e 68 d.C, esses lugares passaram a ser usados para demonstrações de força: os cristãos eram lançados aos leões, para serem devorados diante do público.

Os artistas procuraram, então, as praças, feiras ou entradas de igrejas para apresentarem às pessoas seus malabarismos e mágicas.

Ainda na Europa do século XVIII, grupos de saltimbancos se exibiam na França, Espanha, Inglaterra, mostrando suas habilidades em simulações de combates e na equitação.

O circo moderno

A estrutura do circo como o conhecemos hoje teve sua origem em Londres, na Inglaterra. Trata-se do Astley's Amphitheatre, inaugurado em 1770, pelo oficial inglês da Cavalaria Britânica, Philip Astley.

O anfiteatro tinha um picadeiro com uma arquibancada próxima e sua atração principal era um espetáculo com cavalos. O oficial percebeu, no entanto, que só aquela atração de cunho militar não segurava o público e passou a incrementá-la com saltimbancos, equilibristas e palhaços.

O palhaço do lugar era um soldado, que entrava montado ao contrário e fazia mil peripécias. O sucesso foi tanto, que adaptaram novas situações.

Era o próprio oficial Astley quem apresentava o show, vindo daí a figura do mestre de cerimônias

Quando o circo chegou ao Brasil

No Brasil, a história do circo está muito ligada à trajetória dos ciganos em nossa terra, uma vez que, na Europa do século dezoito, eles eram perseguidos. Aqui, andando de cidade em cidade e mais à vontade em suas tendas, aproveitavam as festas religiosas para exibirem sua destreza com os cavalos e seu talento ilusionista.

Procuravam adaptar suas apresentações ao gosto do público de cada localidade e o que não agradava era imediatamente tirado do programa.

Mas o circo com suas características itinerantes aparece no Brasil no final do século XIX. Instalando-se nas periferias das cidades, visava às classes populares e tinha no palhaço o seu principal personagem. Do sucesso dessa figura dependia, geralmente, o sucesso do circo.

O palhaço brasileiro, por sua vez, adquiriu características próprias. Ao contrário do europeu, que se comunicava mais pela mímica, o brasileiro era falante, malandro, conquistador e possuía dons musicais: cantava ou tocava instrumentos.

Circo contemporâneo

Circo contemporâneo é o que se aprende na escola. Fenômeno conseqüente das mudanças de valores na sociedade e suas novas necessidades. Grande parte dos profissionais do circo mandaram seus filhos para a universidade, fazendo com que as novas gerações da lona trabalhem mais na administração.

Em fins dos anos 70, começam a aparecer as primeiras escolas de circo, no mundo inteiro. Na França, a primeira a surgir foi a Escola Nacional de Circo Annie Fratellini, em 1979, com o apoio do governo francês.

No Canadá, artistas performáticos têm aulas com ginastas e, em 1981, é criada uma escola de circo para atender à necessidade desses novos acrobatas.

Interessante lembrarmos, no entanto, que essa importância que o circo assume no mundo capitalista já era cultivada na ex-URSS, desde a década de 20. Data de 1921 a criação de uma escola de circo na União Soviética, que coloca o circo no patamar de arte, com inovação dos temas e das formas de apresentação.

Escolas e grupos brasileiros

No Brasil, a primeira escola de circo foi criada em São Paulo, em 1977, com o nome de Piolin (que é também o nome de um grande palhaço brasileiro). Funcionava no estádio do Pacaembu.

No Rio de Janeiro, surge em 1982 a Escola Nacional de Circo, abrindo oportunidades para jovens de todas as classes e vindos de diferentes regiões do país. Eles aprendem as novas técnicas circenses e, uma vez formados, montam seus próprios grupos ou vão trabalhar no exterior.

São muitos os grupos espalhados pelo Brasil afora. Citamos a Intrépida Trupe, os Acrobáticos Fratelli e a Nau de Ícaros.

Nossos palhaços

Carequinha, "o palhaço mais conhecido do Brasil" - ele mesmo se intitula assim - diz que os melhores palhaços que ele conheceu na vida foram Piolin, Arrelia e Chicarrão. Essa notoriedade de George Savalla Gomes, seu verdadeiro nome, se deve muito à TV. Comandou programas de televisão, gravou vários discos, e soube tirar dessa mídia o melhor proveito. A TV, para ele, não acabou nem vai acabar nunca com o circo. Segundo Carequinha, o circo é imortal.

"Sou contra circo que tem animais. Não gosto. O circo comum, sem animais, agrada muito mais."
Carequinha

Denominado o "Rei dos Palhaços", o senhor Abelardo Pinto morreu em 1973 e era conhecido no meio circense e no Brasil como o palhaço Piolin (era magro feito um barbante e daí a origem do apelido). Como Carequinha, Piolin trabalhou em circo desde sempre. Admirado pela intelectualidade brasileira, participou ativamente de vários movimentos artísticos, entre eles, a Semana de Arte Moderna de 1922.

"O circo não tem futuro, mas nós, ligados a ele, temos que batalhar para essa instituição não perecer"
Frase dita por Piolin, pouco antes de morrer

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas

sexta-feira, 26 de março de 2010

Amigos: família do coração


Amizade é uma forma de amor tão genuína quanto os laços de sangue

Certos amigos são tão íntimos e fazem parte de nosso cotidiano de forma tão natural que parecem membros da nossa família. Mesmo que não sejam "sangue do nosso sangue", certas pessoas nos parecem conhecidas de longa data, uma simpatia gratuita brota e se instala.
O amigo está ao nosso lado para compartilhar momentos únicos e transformá-los em inesquecíveis. Afinal, não é muito melhor presenciar um lindo pôr-do-sol tendo alguém especial ao lado para compartilhar aquela visão? Em certos momentos o amigo se converte um pouco em pai e mãe, dá conselhos, puxa a orelha, cuida da gente. Em outros, estamos mais de igual para igual e temos uma relação de quase irmãos: conversamos, sonhamos, brigamos, nos abrimos para pensar e solucionar, curtimos, corremos atrás, compartilhamos.
Parte da família
Essas pessoas especiais não substituem seus familiares, mas sim se tornam uma extensão de seus laços de amor, ampliam sua noção de família e de fraternidade. Por vezes, acabam fazendo parte mesmo da família. É aquele amigo-irmão que ganha espaço no colo de uma segunda mãe e tem cadeira cativa nos eventos familiares. Amigo-irmão que já não sente vergonha de abrir a geladeira de sua casa se for preciso, sabe as datas de aniversário dos seus familiares, conhece o humor das pessoas da casa. De certo, acompanhará de perto as novas situações e estará por perto quando for preciso. Está presente para as conquistas e também nos momentos de dificuldade. Está junto para o silêncio e também para longas conversas.
Podemos até dizer que o amigo é um irmão que a vida nos dá a chance de escolher. Pensando por outro lado, a amizade, por ser uma forma de amor, não é bem escolha. Acontece e reconhecemos, é um presente da vida que optamos por aceitar."Podemos até dizer que o amigo é um irmão que a vida nos dá a chance de escolher. Pensando por outro lado, a amizade, por ser uma forma de amor, não é bem escolha. Acontece e reconhecemos, é um presente da vida que optamos por aceitar." Um presente de enorme valor, é preciso ressaltar. Uma verdadeira amizade é um grande tesouro que traz mais humanidade às nossas vidas. Quem tem um amigo-irmão tem mais que companhia, tem um companheiro. Tem um laço que suplanta a existência ou não de laços consaguíneos, é a irmandade de valores, de ideais, um sentimento sincero de torcida pela felicidade do outro.
Aumentar nossa família através dos laços do coração é aumentar também a possibilidade de nos sentirmos à vontade e em casa ao lado de mais pessoas ao longo de nossa caminhada pela vida

por Juliana Garcia
SOBRE O AUTOR

Juliana Garcia
Psicóloga, psicodramatista e aromaterapeuta. Trabalha em projetos sociais como facilitadora de grupos de mulheres e grupos de reflexão sobre o Feminino em Belo Horizonte e interior de MG.

DEVAGAR E SEMPRE!


Na vida, as coisas, às vezes, andam vagarosamente. Por isso é tão importante não parar. Mesmo um pequeno avanço, na direção certa, preferencialmente, já é um progresso e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer alguma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena. Mas faça. E é lógico, nem sempre os ventos sopram a nosso favor. Mas é preciso ter paciência e perseverança.
Nas palavras do apóstolo Paulo aos romanos encontra-se a seguinte fundamentação: "E não é só isso, mas também nos gloriemos nas tribu-lações, sabendo que a tribulação produz paciência. E a paciência, pro¬va; e a prova, esperança; e a esperança não envergonha, porque o amor de Deus tem sido derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado". Rm 5. 3 - 5
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios. Continue andando e fazendo. O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo ao anoitecer, se você continuar movendo-se para frente. A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente, é muito difícil começar tudo de novo. Então continue andando e fazendo - não pare. Sob o amparo de Deus e por sua vontade, realizamos coisas inimagináveis e alcançamos belos resultados.
Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, neste exato momento. Pode não ser muito, mas vai mantê-lo no jogo e aproximá-lo de seus objetivos.
Vá rápido quando puder.
Vá devagar quando for obrigado.
Mas seja o que for que aconteça, continue. O importante é não parar.
Um abraço do seu pastor e seu amigo,

Rev. Ronald da Silva Lima
"Sempre que possível, as nossas notícias devem ser mensageiras de paz e otimismo,
esperança e alegria."
Chico Xavier

AMAR É UMA DECISÃO


Um homem foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que estava passando por muitas dificuldades em seu casamento.
Falou-lhe que já não amava sua mulher e que pensava em separação...
O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse-lhe: ame-a!
Mas já não sinto nada por ela!
Retrucou o homem.
Ame-a! Disse-lhe novamente o sábio.
Diante do desconcerto do homem, depois de um breve silêncio, o sábio lhe disse o seguinte:

"Amar é uma decisão; é dedicação e entrega; é ação...
Portanto, para amar é preciso apenas tomar uma decisão.
Quando você se decide a cultivar um jardim, você sabe que é necessário preparar o terreno, semear, regar, esperar a germinação e a floração.
Você sabe que haverá pragas, ervas daninhas, tempos de seca ou de excesso de chuva, mas se você está decidido a ter um belo jardim, jamais desistirá, por maiores que sejam as dificuldades.
Assim também acontece no campo do amor.
É preciso dedicação, cuidado, espera.
Portanto, se quiserem cultivar as flores da afeição, dediquem-se.
Ame seu par, aceite-o, valorize-o, respeite-o, dê afeto e ternura, admire-o e compreenda-o...
Isso é tudo... Apenas ame!".

O amor é lei da vida.
Se não houvesse amor nada faria sentido.
Busquemos, então, meditar sobre o que temos e o que não temos, sobre quem somos e sobre quem não somos, a respeito do que fazemos e do que não fazemos, guardando a convicção de que sem a presença do amor naquilo que temos, no que fazemos e no que somos, estaremos imensamente pobres, profundamente carentes, desvitalizados.

A inteligência sem amor, nos faz perversos.
A justiça sem amor, nos faz insensíveis e vingativos.
A diplomacia sem amor, nos faz hipócritas.
O êxito sem amor, nos faz arrogantes.
A riqueza sem amor, nos faz avaros.
A pobreza sem amor, nos faz orgulhosos.
A beleza sem amor, nos faz ridículos.
A autoridade sem amor, nos faz tiranos.
O trabalho sem amor, nos faz escravos.
A simplicidade sem amor, nos deprecia.
A oração sem amor, nos faz calculistas.
A lei sem amor, nos escraviza.
A política sem amor, nos faz egoístas.
A fé sem amor nos torna fanáticos.
A cruz sem amor se converte em tortura.
A vida sem amor...
Bem, sem amor a vida não tem sentido...

As flores que espalham aromas nos canteiros são mensageiras do amor de Deus falando nos jardins...
Os passarinhos que pipilam nos prados e cantam nos ramos são a presença do amor de Deus transparecendo nos ninhos...
As ondas gigantescas que se arrebentam nas praias, mostram o amor de Deus engrandecendo-se no mar, tanto quanto o filete transparente de águas cantantes, que beija a face da rocha, decanta o amor de Deus, jorrando suave pela fenda singela.
A fera que ruge na selva, quanto os astros que giram na amplidão, enaltecem o amor divino, enquanto falam dessa cadeia que une os seres e as coisas da casa de Deus.
A criança que sorri, feliz, quanto àquela que chora, no regaço materno ou num leito hospitalar, igualmente, refletem o amor distendendo esperança, conferindo oportunidades aos espíritos, como dádivas de Deus.
O homem sábio, pelos conhecimentos que lhe robustecem o cérebro, e aquele que se enobrece no trabalho do bem, pela luz que lhe emana do íntimo, apresentam o amor de Deus, alevantando a vida.
Essas e outras facetas do amor, é que fazem com que a vida tenha sentido...
Então Ame....

Nota Pessoal-Navegando vi esse texo no blog http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com/2009/06/amar-e-uma-decisao-amar-e-uma-decisao.html
Achei muito verdadeiro e resolvi postar aqui...

OS ANCESTRAIS E AS DIFERENTES INTELIGÊNCIAS DO NOSSO CORPO


De acordo com os ancestrais de diferentes partes de nosso mundo, nosso corpo sente e pensa. Por exemplo, no caso dos ancestrais das tribos australianas, quando uma pessoa se fere ou adoece, a tribo se reúne ao redor do enfermo e canta pedindo perdão à ferida ou parte afetada. E esta começa automaticamente a dar sinais de melhora e ocorrem curas milagrosas.

O mesmo ocorre nas assombrosas curas dos kahunas ou médicos magos havaianos. Eles entram em oração direta com a parte afetada pedindo-lhe perdão. Esse ato de oração envolve os magos, o paciente e todas as vidas durante as quais eles possam ter se encontrado e se envolvido com essa pessoa. E também ocorrem curas consideradas milagrosas.

No conhecimento ancestral Inca, tudo é reciprocidade, quando alguém adoece ou se enche de energia pesada ou “hucha”, por ter atitudes egoístas, não deixando fluir o “sami” ou energia leve. Por isso nas curas se pede para aquela parte do corpo se harmonizar com ‘pachamama’ permitindo que o bloqueio se reequilibre.E a pessoa se cura.

No caso dos Lakotas, na América do Norte, eles falam com o corpo para informar-lhe que existe uma medicina que vai curá-lo. E logicamente as pessoas se curam.
Como vemos, examinando alguns casos de medicina ancestral, chegamos a uma interessante conclusão: os ancestrais aceitavam as partes de nosso corpo como um ser completamente inteligente e autônomo do cérebro. Isso durante os últimos séculos passou a ser considerado como fraude ou superstição. Mas vejamos agora as descobertas mais recentes da ciência. Você vai ficar estupefata (o).

A sabedoria do corpo é um bom ponto de acesso às dimensões ocultas da vida: é totalmente invisível, mas inegável. Os investigadores médicos começaram a aceitar este fato em meados dos anos oitenta. Anteriormente se considerava que a capacidade da inteligência era exclusiva do cérebro. Então foram descobertos indícios de inteligência no sistema imune e, logo a seguir, no digestivo.

A INTELIGÊNCIA DO SISTEMA IMUNE
A Dra. Bert descobriu (e logo outros cientistas confirmaram), que existem tipos de receptores inteligentes não só nas células cerebrais, mas em todas as células, de todas partes do corpo (chamaram inicialmente de neuropeptídios). Quando começaram a observar as células do sistema imunológico, por exemplo, as que protegem contra o câncer, contra as infecções, etc., encontraram receptores dos mesmos tipos que os do cérebro. Em outras palavras, suas células imunológicas, as que o protegem do câncer e das infecções, estão literalmente vigiando cada um dos seus pensamentos, cada emoção, cada conceito que você emite, cada desejo que tem. Cada pequena célula T e B do sistema imunológico produz as mesmas substâncias químicas produzidas pelo cérebro quando pensa. Isto torna tudo muito interessante, porque agora podemos dizer que as células imunológicas são pensantes. Não são tão elaboradas como as células cerebrais, que podem pensar em português, inglês ou espanhol. Mas sim, elas pensam, sentem, se emocionam, desejam, se alegram, se entristecem, etc. E isto é a causa de enfermidades, de stress,câncer, etc. Quando você se deprime entram em greve e deixam passar os vírus que se instalam em seu corpo.

A INTELIGÊNCIA DO SISTEMA DIGESTIVO.
Há dez anos parecia absurdo falar de inteligência nos intestinos. Sabia-se que o revestimento do trato digestivo possui milhares de terminações nervosas, mas que eram consideradas simples extensões do sistema nervoso, um meio para manter a insossa tarefa de extrair substâncias nutritivas do alimento. Hoje sabemos que, depois de tudo, os intestinos não são tão insossos. Estas células nervosas que se estendem pelo trato digestivo formam um fino sistema que reage a acontecimentos externos: um comentário perturbador no trabalho, um perigo iminente, a morte de um familiar. As reações do estômago são tão confiáveis como os pensamentos do cérebro, e igualmente complicadas.

A INTELIGÊNCIA DO FÍGADO
As células do cólon, fígado e estômago também pensam, só que não com a linguagem verbal do cérebro. O que chamamos “reação visceral” é apenas um indício da complexa inteligência destes milhares de milhões de células. Em uma revolução médica radical, os cientistas acessaram uma dimensão oculta que ninguém suspeitava: as células nos superaram em inteligência durante milhões de anos.

A INTELIGÊNCIA DO CORAÇÃO
Muitos acreditam que a consciência se origina unicamente no cérebro. Recentes investigações científicas sugerem, de fato, que a consciência emerge do cérebro e do corpo atuando juntos. Uma crescente evidência sugere que o coração tem um papel particularmente significativo neste processo. Muito mais que uma simples bomba, como alguma vez se acreditou, o coração é reconhecido atualmente pelos cientistas como um sistema altamente complexo, com seu próprio e funcional “cérebro”. Ou seja, o coração tem um cérebro ou inteligência. Segundo novas investigações no campo da Neurocardiologia, o coração é um órgão sensorial e um sofisticado centro para receber e processar informação. O sistema nervoso dentro do coração (ou o “cérebro do coração”) o habilita a aprender, recordar e tomar decisões funcionais independentemente do córtex cerebral. Além da extensa rede de comunicação nervosa que conecta o coração com o cérebro e com o resto do corpo, o coração transmite informação ao cérebro e ao corpo, interagindo através de um campo elétrico.

E LEIA ISTO…
O coração gera o mais poderoso e mais extenso campo elétrico do corpo. Comparado com o produzido pelo cérebro, o componente elétrico do campo do coração é algo assim como 60 vezes maior em amplitude, e penetra em cada célula do corpo. O componente magnético é aproximadamente 5000 vezes mais forte que o campo magnético do cérebro e pode ser detectado a vários pés de distância do corpo com magnetômetros sensíveis.

RECOMENDAÇÕES:
As investigações do Instituto HeartMath sugerem que respirar com Atitude, é uma ferramenta que ajuda a sincronizar seu coração, mente e corpo para dar-lhe uma coerência psicofisiológica mais poderosa. Ao usar esta técnica regularmente – experimente-a cinco vezes ao dia - você desenvolverá a habilidade para realizar uma mudança de atitude durável. Respirando com Atitude, você coloca o foco em seu coração e no plexo solar, enquanto respira com uma atitude positiva. O coração automaticamente harmonizará a energia entre o coração, a mente e o corpo, incrementando a consciência e a clareza.

A Técnica de Respirar com Atitude

1. Coloque o foco em seu coração enquanto inala. Enquanto exala coloque o foco no plexo solar. O plexo solar se encontra umas quatro polegadas debaixo do coração, justamente debaixo do esterno onde os lados direito e esquerdo da caixa torácica se juntam.
2. Pratique inalar através do coração e exalar através da caixa torácica durante 30 segundos ou mais para ajudar a ancorar sua atenção e sua energia ali. Depois escolha alguma atitude ou pensamento positivo para inalar ou exalar durante esses 30 segundos ou mais. Por exemplo, você pode inalar uma atitude de estima e exalar uma de atenção.
3. Selecione atitudes para respirar que lhe ajudem a compensar as emoções negativas e de desequilíbrio relacionadas com as situações pelas quais você está passando. Respire profundamente com a intenção de dirigir-se ao sentimento relacionado a essa atitude. Por exemplo, você pode inalar uma atitude de equilíbrio e exalar uma atitude de misericórdia, ou pode exalar uma atitude de amor e exalar uma atitude de compaixão.
4. Pratique diferentes combinações de atitudes que você queira desenvolver. Pode dizer em voz alta: “Respiro Sinceridade, Respiro Coragem, Respiro Tranqüilidade, Respiro Gratidão” ou qualquer atitude ou sentimento que você queira ou necessite. Inclusive, se você não sente a mudança de atitude a princípio, mesmo fazendo um esforço genuíno para mudar, ao menos lhe ajudará a alcançar um estado neutro, no qual você terá mais objetividade e poupará energia.

O QUE LHE PARECE? OS ANCESTRAIS TINHAM RAZÃO? O QUE VOCÊ ACHA?
ABRAÇOS
JORGE CARMONA

Traduzido para o português: Eleonôra

Fonte: http://construindoumanovaconsciencia.blogspot.com/

https://www.blogger.com/start

MEDICINA ORTOMOLECULAR



Em que se baseia?

Uma das bases da Terapia Ortomolecular é o combate aos radicais livres (RL), que são quaisquer átomos, moléculas ou íons que possuam um ou mais elétrons livres na sua órbita externa. Estes elétrons têm grande instabilidade química e, mesmo tendo meia vida de frações de segundos, são altamente reativos com qualquer composto próximo, a fim de retirar deste o elétron necessário para sua estabilização, produzindo reações de dano celular em cadeia, e sendo assim chamado de oxidantes.

Embora existam os RL de íons metálicos e de carbono, os principais são os de OXIGÊNIO.

Podemos entender a formação de Radicais Livres pelo nosso organismo em condições normais, pois são necessários no processo de respiração celular que ocorre nas mitocôndrias, a fim de gerar o ATP. Estes também podem ser produzidos pelos macrófagos e neutrófilos contra bactérias e fungos invasores do nosso organismo.

O efeito prejudicial dos RL ocorre quando estão em quantidade excessiva, ultrapassando a capacidade de neutralização dos sistemas enzimáticos do organismo.

Como são neutralizados os RL?Existem dois sistemas naturais de eliminação de Radicais Livres, que são os chamados “Varredores” (scavengers) de RL, que atuam eliminando-os ou então impedindo sua transformação em produtos mais tóxicos. Esses sistemas podem ser divididos em Enzimáticos e em Não Enzimáticos.

Os sistemas enzimáticos são compostos pelas seguintes enzimas: Glutation-Peroxidase, Catalase, Metionina-Redutase e Superóxido-Dismutase, os quais combatem os seguintes RL: Peróxido de Hidrogênio, Superóxido, Oxigênio Singlet, Ion Hidroxila, Oxido Nítrico e Oxido Nitroso.

Os Antioxidantes Não Enzimáticos, em sua maioria são exógenos, ou seja, necessitam ser absorvidos pela alimentação diária, ou como complementos nutricionais. Os principais podem ser divididos em: Vitamina A, Vitamina E, Beta-caroteno, Vitamina C, Vitaminas do complexo B, os oligoelementos (Zinco, Cobre, Selênio, Magnésio), os bioflavonóides (derivados de plantas).

O método da medicina ortomolecular

Na medicina ortomolecular assume-se que as doenças tenham origem de múltiplas causas não-específicas congênitas e adquiridas. Essas causas dão origem a distúrbios bioquímicos, cuja acumulação resulta em sintomas e sinais que dão a percepção do estado de doença. Seria vantajoso para o médico ortomolecular reconhecer e corrigir cedo as anomalias bioquímicas dos pacientes antes que a suas expansões resultem em doenças reconhecíveis.Na prática, o médico ortomolecular basea-se muito em testes laboratoriais. Em adição ao químicos da clínica padrão, os médicos ortomoleculares agora empregam um amplo espectro de análises laboratoriais sofisticadas incluindo para aminoácidos, ácidos orgânicos, vitaminas, minerais, situação funcional das vitaminas, hormônios, imunologia, microbiologia e função gastrintestinal. Muitos desses testes novos não são aceitos pelas medicina convencional.

A terapia ortomolecular consiste em prover quantidades ótimas de substâncias normais ao organismo, geralmente pela administração oral. No começo da medicina ortomolecular isso geralmente significava terapia com altas doses de um único nutriente. Hoje em dia os praticantes da medicina ortomolecular costumam utilizar várias substâncias (aminoácidos, enzimas, nutrientes não-essenciais, hormônios, vitaminas, minerais, etc) em um esforço terapêutico para restaurar seus níveis ao estatisticamente normal para pessoas jovens e saudáveis.

Geralmente a suplementação com relativamente altas doses de vitaminas recebe o nome de terapia de mega doses de vitaminas, a qual foi popularmente associada à medicina ortomolecular.

Terapia Ortomolecular
Investigar deficiências nutricionais do organismo, assim como detectar a presença de metais tóxicos no corpo (que podem ser a causa de determinadas doenças), é o início da terapia ortomolecular. Isto pode ser feito através do Teste do Cabelo (também chamado Mineralograma), que além disso, identifica se há excesso ou carência dos oligoelementos (minerais). A dosagem de RL pode ser feita por meio de métodos baseados na espectometria de ressonância eletrônica de “spin” e ressonância paramagnética eletrônica, dosagem de MDA (malondialdeído), e métodos indiretos como o HLB, pelo qual numa gota de sangue verifica-se, com auxílio de um microscópio o efeito dos radicais livres na matriz extracelular (agregados proteoglicanos, colágeno, elastina, fibrina), fragmentando-a e produzindo lacunas que serão maiores quanto maior for a quantidade de RL presente.

Os benefícios atribuídos à terapia pelos médicos e adeptos incluem a perda de peso, melhora da pele, dos cabelos e das unhas e ainda as vantagens com relação às dietas de caráter restritivo, que geralmente causam sensações de fome, fraqueza ou irritabilidade. Isso porque muitas vezes associa-se o uso de remédios fitoterápicos na receita. Há fórmulas para aumentar a saciedade ou diminuir o desejo por tipos de alimentos. “O composto garcínia, por exemplo, ajuda a reduzir a compulsão por doces”, garante a médica Sylvana Braga, de São Paulo, que emprega o tratamento.

Como a dieta ortomolecular atua no organismo?

(Segundo os médicos que a adotam)

A pele fica viçosa, cabelo e unhas mais fortes. O benefício é atribuído às vitaminas A,E e do complexo B. Ajuda a prevenir problemas cardíacos ao restringir a ingestão de carne vermelha, rica em gorduras saturadas e também ao restringir frituras, que aumentam o nível de colesterol sanguíneo.

O intestino funciona melhor porque a dieta é rica em cereais integrais, frutas e fibras. Promove perda de peso devido às refeições pouco calóricas, mas ricas em nutrientes essenciais para o organismo. Promove diminuição do cansaço e do estresse por meio da reposição de vitaminas, minerais e aminoácidos. Combate o envelhecimento precoce devido ao consumo de alimentos ricos em antioxidantes, substâncias que atuam contra a degeneração celular.

Alivia a retenção de líquidos ao equilibrar a quantidade de potássio, fósforo e sódio com refeições balanceadas e o consumo de pílulas contendo esses minerais.

A dieta ortomolecular não é milagrosa

Como em qualquer dieta, é preciso disciplina e dedicação. “Os resultados são muito bons, mas dependem muito da pessoa. Não é um tratamento milagroso, o paciente ideal é aquele que já se alimenta adequadamente, pratica exercícios físicos, mas não consegue emagrecer”, acredita Dr. Marcos Natividade.

A perda de peso acontece graças à reeducação alimentar e ao equilíbrio nutricional promovido pelos suplementos. “Esse equilíbrio soluciona problemas como estresse, retenção de líquido, TPM e depressão, que muitas vezes são a causa do excesso de peso”, diz o especialista.
Os médicos que empregam a dieta dizem que o tempo de tratamento nos casos de emagrecimento varia conforme o estado físico do paciente, mas em casos de pessoas não-obesas, três a quatro meses são suficientes para uma boa perda de peso. O ponto central da terapia ortomolecular é a busca pelo bem-estar, pela prevenção de doenças. “A função da ortomolecular não é a de combater doenças, mas sim de fortalecer o organismo, para que ele tenha melhores condições de reagir contra males que o acometem. Desta forma, colabora para a melhora dos mais diversos problemas como diabetes, depressão, obesidade, falta de memória, câncer, intoxicações, doenças reumáticas e cardiovasculares”, afirma Dr. Marcos Natividade.

Atuação do medicamento ortomolecular

Atua em nível molecular (e não energético ou quântico como a homeopatia) com o objetivo de equilibrar os processos químicos e metabólicos, inclusive desintoxicando o organismo, sem que por esse motivo, e desde que, bem aplicado, sacrifique o organismo com feitos colaterais de maior proporção.

Origem do medicamento ortomolecular

Produtos Sintéticos

Produzidos pela indústria químico-farmacêutica. Exemplos: vitaminas, hormônios, aminoácidos, enzimas etc.

Origem Animal

Extrato de órgãos - timo, pineal etc.
Origem Mineral

Minerais quelados e outros oligo-elementos e sais minerais manipulados pela indústria farmacêutica e fornecidos pela indústria química.

PRODUTOS ORTOMOLECULARES
Matéria – Prima Propriedades
Ácido ferúlico Antioxidante
Amora Ext. Seco (Morus nigra) Antioxidante
Astragalus 20% polissacarídeos
(Astragalus membranaceus) Estimulante do sistema imune, melhora a resistência de pacientes com câncer e no combate a fadiga e anemia.
Bacoopa monneri – 20% de bacosídeos Antioxidante, ansiedade e stress
Beta alanina Aminoácido, aumenta força e resistência muscular
Bilberry 25% antocianidinas
(Vaccinium uliginosum L.) Antioxidante
Bioflavonóides 40% = vitamina P Antioxidante, prevenindo o dano celular causado pelos radicais livres, com efeito mais poderoso que o das vitaminas C, E, do Selênio e do Zinco. Aumenta a resistência contra infecções.
Bitter melon - Reduz açúcar – Auxílio Diabetes
Camu Camu Extrato Seco 20% Viamina C 60x mais vitamina C que a laranja e o dobro da acerola Fortalece o sistema imunológico. Excelente antioxidante.
Cápsulas de óleo de alho Auxilia no aumento da resistência orgânica.
Cápsulas de óleo de linhaça Poderosa fonte de ômega 3, ômega 6, ômega 9 e vitamina E, fundamentais à saúde. Auxilia no controle dos radicais livres (envelhecimento).
Cápsulas de óleo de peixe Rico em ácido graxos ômega 3, que auxilia a regularizar a fluidez do sangue e dos níveis de triglicérides.
Cápsula de óleo de prímula Rico em ácido graxo (ômega6) que não é produzido naturalmente pelo organismo e precisa ser obtido na dieta.
Cápsula de vitamina E É um dos antioxidantes mais aclamados, com efeito, contra a deterioração das células e contra o envelhecimento.
Chá verde, branco e vermelho Potentes antioxidantes, retarda processo de envelhecimento. Diferencial grande quantidade de polifenóis.
Cloridrato de dimetilglicina (DMG) Nutriente anti-stress, antioxidante.
Dong quai Alivia sintomas menopausa, TPM
Faseolamina Extrato 10:1 (Phaseolus vulgaris) Uma glicoproteína que possui como principal propriedade a capacidade de inibir a ação da enzima alfa-amilase que faz a digestão do carboidrato.
Folha de Oliva (Ole)(Canarium album L.) Prevenção do envelhecimento; Estimulante do metabolismo a eliminar gorduras; Auxilia na redução de peso; Auxilia em casos de cansaço, estresse e fadiga crônica; Alto poder antioxidante; Previne o surgimento de rugas; Auxilia no fortalecimento de unhas e cabelos.
FOS Efeitos benéficos sobre microflora intestinal
Fructo goji berry (Lycium barbarum L.) Antioxidante. Contém muitos aminoácidos e minerais. Melhora a resistência contra doenças. Alivia a ansiedade e stress.
Gamma Oryzanol Antioxidante (associar com vitamina E). Extraído do farelo arroz.
Ginseng siberiano extrato em pó (Eleutherococcus senticosus) Tratamento da fadiga, queda de eficiência e concentração, sistemas circulatório e imunológico, regulador da pressão arterial, reduzir a inflamação e tratar a insônia provocada por ansiedade prolongada.
Hibiscus extrato seco (Hibiscus sabdariffa DC) Combate os radicais livres (antioxidante)
Idebenona Antioxidante
L- carnosina Antioxidante. Aminoácido – anti-envelhecimento
Lactobacillus acidophillus Probióticos. Fornece certas vitaminas incluindo B12, K,tiamina e ácido fólico.
Lactobacillus casei Probióticos. Melhora digestão e assimilação de nutrientes.
Lactobacillus rhamnosus Probióticos
Lactobacillus bifidum Probióticos
Lactobacillus bulgaricus Probióticos. Antioxidante.
Lactobacillus faecium Probióticos. Aumento da resistência auto-imune.
Licopeno 5% Extrato Seco Ação antioxidante que protege as células contra os radicais livres.
Licorice (Glycyrrhiza glabra) Antioxidante
Long Jack (Eurycoma Longifolia Jack) Contém fitoquímicos – reforça libido. Favorece o bem estar.
Luteína 5% Antioxidante - visão
L-teanina 99,9% Aminoácido Maca (Lepidium meyenii L.) Restaurador físico e psicológico. Energético.
Magnólia officinalis Anti-stress; ntioxidante; Ação ansiolítica.
Maná-cubiu (Solanum sessiliflorum) Alto teor de niacina.
Montmorilonita calcica (“living clay” – argila viva) Argilomineral desintoxicante. Fortalece o sistema imune, aumentando a capacidade do organismo em combate germes, vírus e certas doenças. Alta concentração de silício.
Mucuna pruriens L dopa natural
Piperina Extrato 95% (Piper nigrum) Substância presente na pimenta do reino. Antioxidante.
Piruvato de cálcio Antioxidante
Polipodium leucotomos Antioxidante. Prevenção do fotoenvelhecimento.
Proantocianidinas Antioxidante
Rhodiola rosea Aumenta resistência
Romã Ext. Seco (Pomegranate)
40% de ácido elágico Antioxidante
Rose hips Fonte vitamina C, propriedades imunoestimulantes.
Saccharomyces boulardi Probiótico
Sesquióxido de germânio Antioxidante, aumenta imunidade
Sulbutiamina Derivado vit. B1, aumenta liberação dopamina
Tanacetum parthenium Anti-inflamatório natural
Turmeric Antioxidante e reduz a inflamação
Unha de gato Imunoestimulador natural
Zeaxantina - Carotenóides Antioxidante

Fonte: www.portalvilas.com.br

DIA DO CACAU-26 de Março



A origem do cacau é contada pelos povos pré-colombianos. O deus asteca dos ventos gelados e da lua prateada, Quetzalcóatl, ofereceu aos seres humanos um presente: sementes de um fruto mágico, que era capaz de repor a energia das pessoas, aliviando o cansaço. Quetzalcóalt foi aos campos luminosos do Reino dos Filhos do Sol e roubou as sementes da árvore sagrada, o cacaueiro.

Os primeiros a cultivarem a árvore foram os sacerdotes astecas. Os frutos estavam intimamente ligados à religiosidade, devido à lenda. Das favas desses frutos, os astecas produziam uma bebida amarga que, segundo a crença, possuía "poderes especiais" e só podia ser tomada em taças de ouro.

O conquistador espanhol Fernando Cortés, quando chegou ao México em 1519, teve contato com a bebida dos astecas. Em carta ao rei Carlos V, Cortés relatou as propriedades energéticas da maravilhosa bebida: bastava uma taça daquele precioso líquido para que a pessoa recuperasse a energia perdida em um dia de caminhada, sem necessidade de qualquer outro alimento. Cortés afirmou que o imperador dos astecas, Montezuma, nunca se servia da bebida sagrada na mesma taça de ouro. Mais do que uma demonstração de riqueza, tal prática provava a enorme reverência que os astecas tinham pela bebida.Da amarga bebida dos astecas ao delicioso chocolate apreciado nos dias de hoje, o cacau teve uma trajetória bastante singular. O gosto amargo da bebida não agradava aos europeus que, aos poucos, foram adicionando especiarias, açúcar e outros condimentos. A partir daí, a bebida, tomada quente, conquistou todas as cortes européias e se tornou privilégio das elites. Logo depois, o cacau passou a ser processado em tabletes, que eram facilmente transformados em bebida.

A Espanha detinha praticamente toda a produção de cacau e chocolate quando, em 1778, estes passaram a ser industrializados nos Estados Unidos e na Holanda. O holandês Van Houten foi pioneiro na indústria de chocolate em seu país e, segundo alguns estudiosos, produziu os primeiros ovos de chocolate consumidos na Páscoa.

Theobroma Cacao, que em grego significa "alimento dos deuses", é o nome científico do cacaueiro, espécie nativa da floresta tropical úmida americana, que teve sua origem, provavelmente, nas nascentes dos rios Amazonas e Orenoco, depois ultrapassou os Andes, atingindo Venezuela, Colômbia, Equador, países da América Central, México e também o Brasil, ao longo do rio Amazonas. O cacaueiro foi introduzido na Bahia, em 1746, pelo colono francês Luís Frederico Warneaux, que trouxe as sementes do Pará. Atualmente, a Bahia é o maior produtor nacional de cacau, atendendo os mercados interno e externo.

Fonte: www.paulinas.org.br

Sabe aquele delicioso chocolate?
Pois então, ele é feito com o cacau, que é o fruto do Cacaueiro, que tem origem na América Central e no Brasil.

É do cacau que se faz o chocolate através da moagem das suas amêndoas secas e moídas em processo industrial ou caseiro.

Outros subprodutos do cacau incluem sua polpa, suco, geléia, destilados finos e sorvete.

Fonte: www.cidadaopg.sp.gov.br

Theobroma cacao, a princípio, pode parecer um nome um pouco estranho, mas não existe aquele que não adore comer um chocolate de vez em quando. Estamos falando do cacau, o principal componente do chocolate. Essa delícia foi criada a partir de uma frutinha muito usada por sacerdotes astecas.

O cacau teria surgido da região no México, misturado a muita lenda. O deus asteca da Lua, “Quetzcoalt”, ofertou aos homens um presente roubado do país dos deuses para encher os mortais de energia e prazer. Esse presente era o cacau.

Por estar tão atrelada à questão religiosa, a bebida feita do cacau só podia ser tomada em taças de ouro.
Mas essa frutinha não serve somente para fazer chocolate. Além do suco, é possível fabricar a partir do cacau geléias, destilados finos, fermentados, xaropes, sorvetes e doces. Além disso, alimentos para bovinos, suínos, aves e até peixes podem ser feitos a partir da casca do cacau, o que comprova a sua versatilidade.

No Brasil, a cacauicultura faz parte de nossa história, principalmente na região nordestina.

O fruto criou uma civilização no sul da Bahia e, no começo de nossa colonização e até os dias de hoje, faz parte de uma identidade cultural.

A importância do cacau é tão grande na Bahia que, em 1931, é criado o Instituto de Cacau da Bahia e em 1942, a Cooperativa Central dos Agricultores do Sul da Bahia.

Em um congresso da Sociedade Européia de Cardiologia, sediado em Amsterdã, na Holanda, um estudo concluiu que o chocolate pode ser um grande aliado do coração.

Isso, devido ao seu principal componente, o cacau que possui substâncias chamadas flavonóides que ajudam a combater a oxidação da circulação sanguínea.

Fonte: UFGNet

quinta-feira, 25 de março de 2010

PRESBIOPIA


A presbiopia ou “vista cansada”, é uma evolução natural da visão, que se manifesta em todas as pessoas, tendencialmente, a partir dos 40 anos. Todos iremos senti-la, mais tarde ou mais cedo, porque os nossos olhos perdem a elasticidade à medida que envelhecem. Isto resulta numa crescente dificuldade em ver bem ao perto.

Quais as causas da presbiopia?

Um olho saudável acomoda-se perfeitamente à refracção da luz, tanto ao perto como ao longe. À medida que envelhece o cristalino torna-se menos elástico ao mesmo tempo os músculos oculares perdem flexibilidade. O olho perde a capacidade de focalizar nitidamente as imagens dos ojectos próximos, porque estas se formam atrás da retina e não sobre ela. Embora o resultado desta anomalia seja semelhante ao da hipermetropia, as causas são muito diferentes.

Quais os primeiros sinais da presbiopia?

Os seus braços já não são suficientemente longos para ler o jornal? Tem dificuldade em enfiar uma agulha? Estes são os primeiros sinais da presbiopia. Outros sintomas podem ser as dores de cabeça e a fadiga ocular.

Como se compensa a presbiopia?

As lentes progressivas são as mais adequadas à compensação da presbiopia, por serem as únicas que lhe possibilitam uma visão mais aproximada da natural. Esta lente funciona quase como o uma lente de uma máquina de filmar com zoom. A transição entre os diferentes campos de visão é suave.

Quais as razões da presbiopia? A presbiopia é uma consequência natural do envelhecimento. Todas as pessoas, mesmo as que já sofrem de outra anomalia visual, começam a sentir a sinais da presbiopia a partir dos 45 anos. Se é hipermétrope é provável que ela se manifeste mais cedo do que num miope. Esta anomalia tem tendência para se agravar com a idade mas geralmente estabiliza a partir dos 65 anos.

Se tem mais perguntas ou dúvidas sobre a presbiopia, por favor consulte o seu especialista de visão.

Fonte: www.essilor.pt

Até o aparecimento de novas técnicas a correção da presbiopia proporcionava ao paciente um grande desconforto; tendo nos óculos e nas lentes companheiros indispensáveis.

A correção da presbiopia vem sendo alvo de muitas pesquisas para o desenvolvimento de novas técnicas procurando atender a esta numerosa população de pacientes com presbiopia preocupada com seu conforto, imagem e qualidade de vida.

Lente Intra-Ocular Multifocal

Esta é a mais moderna e atual técnica que está sendo utilizada nos grandes centros de oftalmologia em todo o mundo. Consiste na substituição do cristalino por uma lente intra-ocular multifocal que corrige o grau de perto e longe.

A vantagem da lente intra-ocular é que o resultado é definitivo e previne o surgimento da catarata já que o cristalino foi removido. A cirurgia é feita com anestesia tópica ou local, e dura em torno de 20 minutos, sem necessidade de internação e com alta imediata.

Para maior conforto do paciente o procedimento é realizado primeiro em um olho e depois de 15 dias no outro. Para o sucesso total do tratamento é essencial que todos os cuidados pós-operatórios sejam rigorosamente seguidos.

Laser

Este procedimento substitui o que até então estava sendo usado que é o da correção da presbiopia com raio laser (Excimer Laser, PRK, Lasik). Neste tratamento, o raio modifica a curvatura da córnea e, com esta, igualmente a refração da luz. Deste modo é possível obter a monovisão, ou seja, um olho vê melhor para longe e outro para perto, o que diminui os sintomas. Dessa forma, após o tratamento, o paciente poderá deixar de usar óculos de leitura. Como o tratamento não interrompe o processo de envelhecimento o procedimento pode ter que ser repetido. Possível somente se a córnea, já submetida a um procedimento suportar um novo. Caso este mesmo paciente venha a sofrer de catarata encontrá grandes dificuldade se precisar de uma cirurgia para remoção de catarata porque a córnea já foi alterada pelo laser.

Fonte: www.cemoc.com.br

Correções cirúrgicas

Uma nova cirurgia está sendo desenvolvida. Nela a esclera é expandida em torno do cristalino, visando gerar mais espaço para que o músculo ciliar possa voltar a realizar seu trabalho de alternância de foco com o cristalino. Essa cirurgia no entanto ainda é muito nova, e melhores resultados ainda estão sendo esperados.

Enquanto isso, o Dr. Edigezir está fazendo o implante de lente multifocal em pacientes na faixa dos 55 anos.

Uma outra alternativa utilizada pelo Dr. Edigezir, que tem demonstrado grande sucesso entre alguns de seus pacientes com presbiopia, é deixar uma miopia muito leve em um dos olhos que passou por cirurgia LASIK - seja para correção de miopia, hipermetropia, ou astigmatismo. A a explicação é simples. O olho que recebeu correção total, vai apresentar presbiopia, mas o olho que ganhou uma leve miopia é capaz de continuar vendo os detalhes bem próximos. Passado algum tempo da cirurgia, o cérebro do paciente vai aprendendo qual olho deve ser o dominante - de acordo com a distância do objeto a ser focado. A cada dia esse processo passa a acontecer numa velocidade tão grande que a pessoa não mais percebe que a visão de um olho é diferente do outro.
O cérebro decide qual é o olho dominante para o melhor foco a cada instante.


Curiosidades

• A presbiopia não é uma doença, é antes uma evolução natural da visão que diminui a capacidade de focagem em objetos ao perto.

• 40% da população mundial é présbita e esse número tende a crescer.

• Homens e Mulheres são afetados - os primeiros sintomas são normalmente sentidos entre os 40 e os 50 anos.

• Ninguém pode escapar à presbiopia. Não pode ser prevenida, é um fenômeno natural.

• O importante é realizar regularmente exames visuais que poderão detectar também outras anomalias.

• A opção mais moderna para a compensação da presbiopia são as lentes progressivas que se adaptam às necessidades de cada olho em focagem precisa a qualquer distância.

• As primeiras lentes progressivas para a presbiopia, Varilux, foram criadas há mais de 40 anos. As lentes progressivas Varilux desenvolveram o conceito de utilização de uma só lente para uma visão mais precisa a todas as distâncias. A evolução tem sido constante, as últimas gerações de lentes progressivas oferecem aos usuários maior conforto, compensação atrativa e total liberdade de visão.

• As lentes progressivas não são todas iguais. As lentes de qualidade permitem ao usuários ter uma compensação mais moderna e discreta para a presbiopia.

Fonte: www.oftalmojanot.com.br

Correção do Presbita Emétrope

Quando o presbita é emétrope sua visão de longe é perfeita. Já para visão de perto haverá necessidade de óculos de lentes positivas para suprir a acomdação tornada insuficiente. À proporção que a idade avança e a acomodação vai reduzindo-se, o presbita necessita de óculos para perto cada vez mais fortes. Os óculos de perto têm a desvantagem de desfocalizar objetos distantes, pois sua potência focaliza-os adiante da retina. Para o presbita emétrope são apropriados os óculos em armação do tipo meia lua ou similar.

Correção do Presbita Hipermétrope

Muitos hipermétropes jovens não sentem necessidade de óculos, pois valem-se da própria acomodação para visão nítida. Como isto solicita parte da acomodação, estas pessoas vão necessitar de correção para presbiopia mais cedo do que o habitual, acabando ainda por precisar também de óculos para longe. No hipermétrope que já usa óculos , os sintomas de presbiopia manifestam-se na idade habitual. Como já usam lentes positivas, vão precisar de outras mais fortes para perto. O resultado frequente é a necessidade de dois pares de óculos, para perto e longe. Uma alternativa aos dois pares são as lentes bifocais, que têm dois graus na mesma lente, ou as lentes progressivas (multifocais), que têm vários graus na mesma lente.

Correção do Presbita Míope

O míope costuma usar óculos para longe e por isso irá precisar de correção para presbiopia na idade habitual. Muitos míopes preferem tirar os óculos ao olhar para perto, pois com o aumento da presbiopia é mais difícil focalizar de perto com eles. Podendo também ser corrigido com lentes multifocais e bifocais.

Fonte: www.oticasbifocal.com.br

DIA DA CONSTITUIÇÃO POLÍTICA DO BRASIL


Carta de Lei de 25 de Março de 1824

Formalmente proclamado o total rompimento do Brasil em princípios de setembro de 1822, oficialmente conhecida como ato da Proclamação da Independência, tornou-se indispensável dar uma nova contextura política ao País. Somente para esclarecer bem o/a leitor/a, em verdade o Brasil já ganhara sua independência política, em 15 de dezembro de 1815, quando fora elevado de sua condição de Vice-Reino, embora já sede da Monarquia desde janeiro de 1808, para a condição de Reino Unido ao de Portugal e Algarves.

Quando ainda sediada em terras Brasileiras, a Coroa Portuguesa passou por profundas transformações que tiveram como resultado a eclosão da Revolução Constitucionalista do Porto, na Europa, levando a Monarquia a findar o largo período absolutista que vinha desde sua fundação como nação.

Sua Majestade Fidelíssima el Rey Dom João VI, mesmo no Brasil, chegou a ser forçado a jurar por uma constituição que todavia não fora escrita mas, que lhe deixara muitíssimo claro não mais reinaria como monarca absoluto – iniciava-se em seu reinado o princípio da constitucionalização do Regime Monárquico face aos ventos de mudança que sopravam na Europa findada as guerras napoleônicas.

O Brasil tornando-se Sede da Coroa por ocasião das guerras na Europa, viu-se jubilosamente beneficiado pelas mudanças que passaram a ocorrer – desenvolveu-se o País, em sete anos tornou-se Reino, com todas as prerrogativas que uma independência justa e pacífica a que lhe fazia jus, mostrando ao conjunto rebelde de sua vizinha América Espanhola que sua independência fora fruto de uma gradativa porém rápida evolução natural de sua sociedade ante a presença do Poder Real em solo americano.

Voltando ao relatado no segundo parágrafo, ocorreram substanciais mudanças dentro do próprio regime que irremediavelmente forçaram a volta de el Rey à Lisboa (Sua Majestade Fidelíssima voltara muito a contra-gosto – tinha em a grande visão de construir e manter o Império em solo Brasileiro). Com a abertura das Côrtes Constituintes em Lisboa, o Brasil, como País independente porém unido sob a mesma coroa, envia representantes eleitos para participarem da elaboração da que seria a primeira Carta Constitucional do Império Português, dando início à uma complexa reforma de todo o regime até então vigente.

Somente em seu princípio, os trabalhos das Côrtes Constituintes iniciaram-se bem aos interesses do Brasil, até quando a representação portuguesa, que era maioria, passou a apoiar a revogação de todos os atos régios concernentes à independência política e econômica do Reino do Brasil. Verdadeiramente tratava-se de um processo de recolonização ao patamar anterior ao de 1808, onde somente a Câmara de Lisboa deveria deter o poder do que era ou não era permitido ao então novo reino americano, em detrimento da já consolidada Assembléia Geral do Rio de Janeiro.

Verdadeiramente ultrajados por tamanhas disparidades apresentadas diante das Côrtes Constituintes em Lisboa, os representantes Brasileiros retiram-se das mesmas e regressam ao Brasil, onde apoiados por sua elites locais já não poderiam suportar um rebaixamento de tamando porte - acercam-se do augusto Príncipe Regente, o Senhor Dom Pedro de Alcântara, Herdeiro da Coroa convencendo-o a ficar no Brasil.

Já na Europa, el Rey não mais detinha real poder de indispor-se ante as Côrtes Constituintes, não restanto à este senão aconselhar seu mui amado filho, por cartas pessoais, estimulando-o a sim resistir e ficar no Brasil, pois este se separando, deveria manter-se unido não somente sob sua liderança, bem como principalmente em sua continental dimensão geográfica, evitando-se o que catastroficamente passou-se com toda a América Espanhola.

Pesquisando e lendo em muitos dos textos e comentários da época, é bastante claro supor que el Rey Dom João VI, em sua grande sapiência política chegou a visionar quatro grandes possibilidades bastante possíveis ao que poderia vir a ser o destino do Brasil caso regressasse ou negasse a regressar ao velho mundo – são eles:

1. Se recusasse a regressar à Europa, perderia ele e seus sucessores todo e qualquer direito dinástico sobre o território português, segundo as resoluções do Congresso de Viena após a guerra, porém converteria o Brasil definitavemente sede do grande Império Americano que muitos de seus antepassados chegaram a idealizar, mas somente ele a concretizou, com a subordinação ainda que por treze anos consecutivos de todas as outras colônias ultramarinas diretamente ao Rio de Janeiro;

2. Não procedendo as intenções das elites portuguesas e estas sendo definivamente derrotadas nas Côrtes Constituintes em Lisboa em retroceder o Brasil, vitoriáva-se a manutenção da independência dos dois reinos - sua visão pela manutenção do benéfico “status quo” traria não somente à Portugal, mas principalmente ao Brasil inúmeros benefícios pela manutenção do imenso Império Português – seria como uma espécie de Commonwealth Britânica dos dias de hoje existente em países como Canadá, Austrália, Nova Zelândia, entre muitos outros, onde estes são completamente independentes da Inglaterra porém têm o maior orgulho de manterem como seu Chefe-de-Estado o/a monarca britânico/a;

3. Inevitável a separação do Reino Unido do Brasil face a vitória esmagadora pelo processo de retrocesso político ao mesmo, estando seu filho na cabeça do Estado Brasileiro, conservar-se-ia a unidade territorial do Brasil, e este não seria hostil à sua pátria-mãe, e ainda como Chefe-de-Estado do Brasil, mais tarde, obrigatoriamente, tornar-se-ia Rei de Portugal e talvez poderia propor uma nova re-estruturação contornando a delicada situação política e novamente unir as duas coroas, evidentemente ratificando e respeitando a total independência dos dois reinos, porém sob a mesma coroa – esta possibilidade, dentre as quatro apresentadas, foi a que vingou, porém não levando em conta a reunificação das coroas brasileira e portuguesa – optou-se pela separação total;

4. Derrotados os Constituintes Brasileiros e regressando seu filho à Europa, inevitavelmente testemunharia o então Reino do Brasil o seu esfaçelamento em uma série de repúblicas, umas tentando tragar as demais, face às falsas idéias de liberdade campeantes, a falta de verdadeiros líderes capazes de manter a ordem e, principalmente, o surgimento do contagiante caudilhismo latino americano que já devastava o restante do continente – esta última visão, certamente era a que mais Dom João VI verdadeiramente empenhou-se em evitar que ocorre-se, pois a permanência de seu filho o Príncipe Regente possibilitava uma entre a segunda ou terceira visão pela manutenção da integridade do Império.

Bem, depois de haver passado à limpo um pouco da história que precede a independência, elucidando alguns pontos importantes antes de chegarmos à outorgação da primeira constituição, espero que o prezado/a leitro/a tenha começado a captar a grandiosidade da situação da época.

É conveniente lembrar que durante a instauração das Côrtes Constituintes, no Brasil fora criada ao mesmo tempo uma Assembléia Geral Constituinte mas que fora fechada por ordem das Côrtes em Lisboa. A segunda assembléia fora convocada imediatamente após o ato de independência, porém esta também chegou a ser dissolvida pelo próprio Poder Moderador em virtude da falta de concenso entre as elites representativas, que ao ver de muitos estariam a ameaçar em muito a ordem estabelecida, podendo levar o país à uma secessão irreversível. O tempo era pouco, daí já no dia 25 de março de 1824, a Primeira Constituição do Brasil fora outorgada e, como não poderia deixar de ser, trouxe em seu bojo muitíssimos dispositivos de ordem político-social-eleitoral.

Penso ser de uma leviandade muito grande que muitos e, principalmente, a historiografia oficial denominem a primeira constituição como antidemocrática. Vejam bem, àquela época, o teromo democracia não detinha a definição como em nossos dias, e vale muito bem frisar que o Brasil já se encontrava na vanguarda do mais moderno liberalismo existente no que tange nitidamente a palavra democracia, principalmente que em qüatorze anos (1808-1822), consegüiu impulsionar-se de maneira impressionante, em todos os aspectos, político-econômico-social, sem o cataclisma caudilhesco que assolou o restante de sua vizinha América Espanhola.

A Constituição Imperial do Brasil foi a que mais tempo durou, e durou pelo simples fato que era uma carta justa para a sociedade da época e, principalmente, aberta à interpretações e adequações de acordo com os tempos vindouros. Por ela, segundo as necessidades e costumes da época, o voto era censitário: só podia votar quem tivesse uma renda mínima de cem mil réis anuais. Para ser votado, a renda era maior ainda. E as eleições por consegüinte, eram realizadas de maneira indireta. Elegia a massa de cidadãos ativos em assembléias paroquiais os eleitores de província e estes os representantes da Nação e suas respectivas províncias. Obviamente, prezado/a leitor/a, que assim o processo eleitoral deveria partir e evoluir-se.

A Contituição Imperial era tão prática quanto perfeita, pois permitiu que no II Reinado, fosse instituído o Parlamentarismo com suas peculiaridades e adequações às necessidades do País e seguramente o sistema eleitoral já encontráva-se em processo de re-estruturação para sua modificação no III Reinado entrante, sob a égide de uma mulher como Chefe-de-Estado, que seria Dona Isabel I, a Redentora dos Escravos.

Deve-se frisar que muito provavelmente, caso Dona Isabel chegasse a reinar verdadeiramente em solo Brasileiro – não existe qualquer dúvida que os direitos da mulher, dentre eles inclusive o de votar, seriam amplamente defendidos e postos em prática como continuidade da evolução social e política Brasileiros.

Evidentemente, isso não ocorreu, tal como sabemos, ainda que de ouvidos surdos e olhos bem cegos – um mingüado grupo de republicanos conseguiu instaurar a república no Brasil e assim pôr fim ao longo período de paz e verdadeira prosperidade político-social nesta monarquia constitucional e parlamentarista – introduziram os golpes, os estados-de-sítio, o fechamento do congresso, proibiu-se a livre expressão, tudo em nome do que era vindo dos ideais republicanos e democratas – não se dera conta o povo que estes sim acabaram com a verdadeira democracia que havia, esta havia sido a Monarquia Constitucional e Parlamentarista do Brasil.

O Poder Legislativo constituía-se em Assembléia Geral do Império e era formado pela Câmara dos Deputados, eletiva e temporária, e pelo Senado do Império (o senador, como nos dias de hoje, tinha como funções protocolares representar os interesses de sua província e governo local – segundo a constituição, eram eleitos, segundo as leis eleitorais da época, três senadores por província, onde um deles era nomeado pelo Poder Moderador para ocupação do cargo até sua morte).

O Poder Judiciário, os juízes dos tribunais eram nomeados pelo Poder Moderador.

O Poder Executivo, até a introdução do parlamentarismo, era presidido também pelo Imperador. Com o parlamentarismo, o governo passou a ser responsabilidade exclusiva do Presidente do Conselho de Ministros (quem realmente governava o Brasil), que era um membro da Assembléia Geral, passando este a prestar contas de todos os negócios e contas relativos ao Governo Imperial, referendados, negados e sancionados todos os seus atos pelo Legislativo e conseqüentemente pelo Poder Moderador.

Era ainda de delegação exclusiva do Poder Moderador, fechar a Assembléia Geral, demitir juízes do Supremo Tribunal e convocar tropas para cumprimento de estado-de-sítio ou de defesa. Ora, prezado/a leitor/a, o que lemos aqui, notem bem que estas prerrogativas eram delagadas ao Imperador como Chefe-de-Estado, porém em seu longo e próspero reinado, jamais a Assembléia Geral fora fechada arbitrariamente, decretação de estados-de-sítio ou de defesa nem se quer. Para contra-balançar, já na república, seu primeiro ato fora exilar o Grande Imperador e Sua família, sitiar o Rio de Janeiro, por à pique a ex-Esquadra Imperial e tantos outros funestos acontecimentos que nos preenchem de vergonha até nossos dias.

Nesta Constituição de 1824, a Igreja Católica fora reconhecida como ainda religião oficial do Estado, permitindo o culto doméstico ou partitular das demais outras - seu Chefe era o Imperador. Toda e qualquer resolução emitida pelo Vaticano, obrigatoriamente deveria passar pelas do Imperador para ratificação e execução das mesmas resoluções e orientações religiosas.

A Constituição do Império do Brasil pode, assim, ser considerada o grande e mais orgulhoso marco inicial, como Nação, da evolução não somente do Direito Eleitoral Brasileiro, embora não se desconheçam anteriores disposições eleitorais, mas de todo um conjunto de direitos e deveres, coletivos e individuais, verdadeiramente dígna de ser declarada DEMOCRÁTICA para sua época, unido ou não sob a mesma coroa junto à Portugal.

A primeira instrução eleitoral, como Monarquia Constitucional Independente, foi baixada por decreto e, a rigor, deve ser considerada como a primeira lei eleitoral do Brasil.

Entrou em vigor um dia após a outorga da Constituição e vigorou por mais de vinte anos.

Yitzhak Frank Katan

Fonte: avante-camarada.tripod.com

quarta-feira, 24 de março de 2010

QUANDO SE TEM 45 ANOS OU MAIS


Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou:
'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, que não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!


Viver bem é tudo que quero!


Autor desconhecido


Nota pessoal...
Recebi de uma amiga por email. Achei tão interessante que resolvi colocar aqui pra vcs apreciarem. Realmente a maturidade nos deixa mais objetivos e práticos, mas devemos mesmo é aproveitar a vida vivendo intensamente e amando intensamente.

DIA MUNDIAL DE COMBATE A TUBERCULOSE-24 de Março


O Dia Mundial da Tuberculose foi lançado, em 1982, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela União Internacional Contra TB e Doenças Pulmonares (International Union Agaist TB and Lung Disease - IUATLD).

A data foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, por Dr. Robert Koch. Este foi um grande passo na luta pelo controle e eliminação da doença que, na época, vitimou grande parcela da população mundial e hoje persiste com 1/3 da população mundial infectada: 8 milhões de doentes e 3 milhões de mortes anuais.

O Dia Mundial de Combate à Tuberculose não é uma data para comemoração. É sim uma ocasião de mobilização mundial, nacional, estadual e local buscando envolver todos as esferas de governo e setores da sociedade na luta conta esta enfermidade. É o marco fundamental de uma campanha que dura até o fim do ano corrente, fator fundamental para a intensificação das ações de controle da doença.

A tuberculose é uma doença infecto-contagiosa causada por uma bactéria chamada “bacilo de Koch”.A transmissão ocorre através do ar. Enfermos não tratados costumam eliminar grande quantidade de bactérias no ar ambiente tossindo, falando ou espirrando. Estes micróbios podem ser inspirados por pessoas saudáveis, levando ao adoecimento.

Os principais sintomas são tosse (por mais de 15 dias), febre (mais comumente ao entardecer), suores noturnos, falta de apetite, emagrecimento e cansaço fácil. Além do pulmão, a doença pode ocorrer em outros órgãos como as meninges (meningite), ossos, rins e etc.

A doença é curável através de tratamento com remédios fornecidos gratuitamente nos Postos de Saúde.

É muito importante que os pacientes com tuberculose não interrompam seu tratamento, para evitar o surgimento de micróbios resistentes aos remédios e o adoecimento de novas pessoas.

Fonte: Ministerio da Saúde

terça-feira, 23 de março de 2010

O que a meditação faz por você


Para o corpo, ter uma alimentação saudável e praticar exercícios regularmente traz mais disposição e vigor. Uma mente estressada, porém, pode por todo esse trabalho a perder, ou torná-lo quase impossível de ser realizado.

O ritmo da vida moderna causa estresse e quanto mais estressados estamos, menos vontade temos de nos exercitar, já a vontade de comer alimentos que proporcionam prazer imediato, aumenta. Em contrapartida, quanto menos nos exercitamos e mais comemos mal, mais nervosos ficamos.

A meditação pode funcionar como uma ferramenta de relaxamento que nos auxilia a quebrar esse círculo vicioso.

Entendendo um pouco mais sobre meditação

Alguns acreditam que meditar seja um ritual misterioso cuja prática esteja associada a religiões orientais, mas essa é uma interpretação errônea.

As técnicas de meditação têm sido adaptadas à cultura ocidental e, comprovadamente, têm trazido mais qualidade de vida aos seus adeptos, afinal de contas, todo mundo precisa descansar e renovar as energias.

O que a meditação faz, a princípio, é potencializar os benefícios desse descanso para a mente, tornando-o mais eficiente.
Você já se sentiu estranhamente hipnotizado pelas labaredas de uma fogueira, ou se pegou absorto, sem pensar em nada, contemplando o mar ou o céu?

Nesses momentos, toda a nossa atenção parece se voltar para um único e exclusivo ponto, e a mente parece ficar vazia.

Esse é o princípio da meditação, por isso, podemos dizer que todos nós possuímos a habilidade inata de meditar. Você pode meditar em quase todos os lugares a qualquer momento.

Claro que se puder fazê-lo num canto tranqüilo de sua casa, onde não seja incomodado, melhor. Mas, tirar alguns minutos para relaxar sentado na cadeira do seu escritório, durante suas viagens, ou deitado num parque, pode ser tão eficiente quanto.
Conheça, algumas técnicas de meditação e experimente a sensação de esvaziar a mente alguns minutos por dia.


"Se você abre o seu coração, o amor abre a sua mente."
(Charles John Quarto)

DIA MUNDIAL DO METEOROLOGISTA-23 de março


A data de 23 de março foi escolhida como o Dia Mundial do Meteorologista por ser a data de fundação da Organização Mundial de Meteorologia (WMO) da ONU, em 23 de março de 1950. A Organização, que tem sede em Genebra, na Suíça, trabalha como facilitadora mundial, estabelecendo por exemplo as bases das contribuições da Meteorologia para a conservação dos recursos hídricos do planeta, para a identificação das causas e para o combate à desertificação, nas causas das mudanças climáticas, no manejo das reservas hídricas das megacidades e regiões agrícolas, alguns dos principais problemas que estão afetando a vida do planeta.

O tema escolhido pela WMO em 2003 para comemorar a data foi "Nosso clima futuro" (Our future climate).

O que é Meteorologia?

Em todas as atividades que fazem parte do nosso cotidiano existe a influência das condições do tempo. É só pensar nas nossas viagens (terrestres, aéreas e marítimas), no plantio e na colheita, em todas as nossas atividades ao ar livre. Nesses momentos, a gente nem lembra que existe um monte de técnicos altamente especializados, observadores e cientistas que, apoiados pela moderna tecnologia, trabalham dia e noite para pesquisar e prever as condições do tempo que vamos enfrentar. E que este serviço muitas vezes tem salvado vidas, quando prevê por exemplo as nevascas e os tornados.

A meteorologia é o estudo científico da atmosfera em escala global, dentro de regiões e em localidades específicas, e a formulação de conclusões que permitem o conhecimento sobre os fenômenos atmosféricos e as previsões sobre o tempo.

Como e o que estudam os meteoerologisas

Existe o curso técnico, em nível de 2ºgrau, que forma esse profissional. O Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, CEFET, no Rio de Janeiro, tem o curso técnico público e pioneiro desse tipo no Brasil

O curso técnico ensina todas as matérias de um curso superior e difere deste apenas no grau de aprofundamento.

O bacharelado em Meteorologia tem quatro anos de duração e é oferecido pelo Instituto Astronômico e Geofísico da Universidade de São Paulo, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pela Universidade Federal do Pará, pela Universidade Federal da Paraíba, pela Universidade Federal de Alagoas e Universidade Federal de Pelotas (RS).

Nos dois primeiros anos se estudam as disciplinas (Física, Cálculo e Computação). Depois, entram as matérias específicas de Meteorologia. A profissão é regulamentada pela Lei Federal nº 6835/80. Os profissionais de nível médio e superior são filiados ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.

Um curso de extensão universitária é dado pelo Laboratório de Meteorologia da Universidade Federal do Vale do Paraíba, UNIVAP, em São José dos Campos, São Paulo.

O que faz um profissional de meteorologia

Executa previsões meteorológicas, dirige e orienta projetos científicos, pesquisa e avalia recursos naturais da atmosfera; dirige órgãos e serviços públicos e privados de meteorologia; pesquisa, planeja e dirige a aplicação da Meteorologia nos diversos campos da sua utilização; julga e decide sobre tarefas científicas e operacionais de Meteorologia.

É uma recente área interdisciplinar com oportunidades para profissionais e pesquisadores. No Brasil é uma atividade em desenvolvimento e oferece possibilidades de emprego em instituições privadas e governamentais.

A meteorologia tem história

O termo surgiu quando o filósofo grego Aristóteles, em torno de 340 a.C., à sua maneira filosófica e especulativa, escreveu um livro sobre filosofia natural denominado Meteorológica, falando sobre o tempo, o clima, sobre astronomia, geografia e química. Falava de nuvens, chuva, neve, vento, granizo, trovões e furacões. Naqueles dias, tudo o que caia do céu e qualquer coisa vista no ar era chamada de meteoro, daí o nome meteorologia.

As idéias de Aristóteles se mantiveram aceitas por quase dois mil anos. De fato, o nascimento da meteorologia como uma ciência natural genuína não aconteceu até a invenção dos instrumentos meteorológicos (os termômetros, no fim do século XIV, o barômetro, para medir pressão atmosférica, em 1643, e o higrômetro, para medidas de umidade, no final do século XVIII).

A invenção do telégrafo, em 1843, permitiu a transmissão das observações rotineiras do tempo.

Depois, cartas sinóticas simples ("cartas de tempo") foram traçadas.

Em torno de 1920, os conceitos de massa de ar e frentes foram formulados na Noruega.

Na década de 40, as observações diárias de temperatura, umidade e pressão, feitas com radiossondas (balões de ar superior), deram uma visão tridimensional da atmosfera.

Com os computadores, na década de 50, a Meteorologia deu outro salto, e passou a resolver equações que descrevem o comportamento da atmosfera. Em 1960, o Tiros I, o primeiro satélite meteorológico lançado, colocou a Meteorologia na era espacial.

Os satélites estão capacitados a suprir os computadores com uma série de dados sobre todo o globo com previsões cada vez mais confiáveis

Fonte: www.ibge.gov.br